Thomas Peter/Reuters
Thomas Peter/Reuters

Adiado para fevereiro, Aberto da Austrália terá 50% de público e mantém premiação

Competição está prevista para começar no dia 8, três semanas depois da data original, e será encerrada no dia 21

Redação, Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2020 | 15h44

A organização do Aberto da Austrália confirmou neste sábado que o torneio, o primeiro Grand Slam da temporada, realizado em quadras duras na cidade de Melbourne, vai receber 50% do público nas arquibancadas. A competição está prevista para começar no dia 8 de fevereiro, três semanas depois da data original, e será encerrada no dia 21.

O diretor do Aberto da Austrália, Craig Tiley, chamou a atenção para o compromisso dos principais tenistas de disputarem o torneio e ressaltou o esforço da organização para minimizar o risco de contágio do coronavírus.

"Esse vai ser um Aberto da Austrália histórico em todos os níveis. Desde o início, garantindo aos jogadores a melhor possibilidade de preparação para o torneio enquanto mantemos o ambiente livre da covid-19 que a comunidade de Victoria está construindo com um incrível sacrifício e trabalho duro ao longo dos últimos seis meses", afirmou Tiley.

"Pela primeira vez em mais de 100 anos, o Aberto da Austrália começará em fevereiro e estamos ansiosos para oferecer aos jogadores o que acreditamos será uma de suas melhores experiências de jogo em 2021", completou.

O atraso do início da competição foi confirmado depois de semanas de intensas negociações entre o governo do estado de Victoria, onde fica Melbourne, e a Tennis Australia, entidade que organiza o Grand Slam, sobre os requisitos de segurança e quarentena para evitar a propagação da covid-19.

Tiley também confirmou que o prêmio em dinheiro será mantido em 80 milhões de dólares australiano (cerca de R$ 311 milhões). Haverá, entretanto, um aumento dos valores referentes às rodadas iniciais e o qualifying.

A fase prévia do Grand Slam será disputada em Doha, no Catar, entre os dias 10 e 13 de janeiro. Os atletas que chegarem à Austrália terão de passar por um período de quarentena de 14 dias para evitar a contaminação pelo coronavírus. No entanto, um "ambiente controlado" permitirá que os atletas se preparem para suas partidas durante o isolamento.

O governo australiano disse no sábado que os planos de quarentena foram endossados pelas autoridades de saúde e que trabalharia com a Tennis Australia para finalizar um protocolo sanitário que "garanta a segurança de todas as partes" com "medidas de prevenção rigorosas e controle de infecção".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.