Agora sou a 'Kim australiana', diz a campeã Clijsters

Com um brilhante sorriso substituindo as lágrimas de alegria, a belga Kim Clijsters comemorou seu primeiro título no Aberto da Austrália dizendo a uma festiva multidão em Melbourne: "Agora me chamam de Kim australiana!".

REUTERS

29 de janeiro de 2011 | 13h57

Mas a terceira cabeça-de-chave não se compromete a defender sua coroa no próximo ano ou em disputar os Jogos Olímpicos de Londres, já que declarou anteriormente que 2011 seria sua última temporada completa.

"Agora eu sinto que vocês podem me chamar de Kim australiana ('Aussie Kim') porque eu ganhei o título", disse uma sorridente Clijsters após um 3-6, 6-3 e 6-3 sobre chinesa Li Na.

Questionada se estaria de volta no próximo ano, Clijsters corou e disse apenas: ".. Sim, eu espero que sim, eu estava pensando nas Olimpíadas quando voltei, mas vamos ver"

Clijsters, finalista derrotada em Melbourne em 2004, homenageou Li, que deu muito trabalho à favorita do torneio no primeiro set.

"No primeiro game, pensei: 'Uau! Isto está indo rápido para mim!'. Foi duro," disse a quatro vezes campeã de Grand Slam. "Ela estava jogando, provavelmente, o melhor que já jogou contra mim."

Clijsters, que venceu três Grand Slams desde que voltou ao tênis em 2009 após uma pausa de dois anos, encontrou uma maneira de virar o jogo, e foi tomada pela emoção depois de Li mandar um forehand para fora no match point.

"(Títulos de Grand Slam) são emocionais," disse a tenista de 27 anos.

"O que me surpreende é que não é tão intenso até o último saque, e de repente ele é concluído. Então é como um grande alívio."

"Eu ter sido capaz de reagir é o que torna tudo tão especial," acrescentou Clijsters, que enterrou a cabeça em sua toalha soluçando depois que a partida acabou.

Clijsters agradeceu a todos, desde os catadores de bola até um dentista local que fez um reparo de emergência em um dente quebrado antes do início do torneio.

"Meu dente caiu," sorriu Clijsters. "Eu estava comendo um biscoito de arroz, nada duro, na verdade. Apenas um agradável biscoito de arroz mole.

"Eu acho que era um pedaço de arroz que não foi cozido ou algo assim e só cuspi. Senti que meu dente não estava lá, então fui a um dentista que consertou bem rápido."

Clijsters, que se tornará a número dois no mundo quando os novos rankings forem publicados, também revelou seu lado supersticioso.

"Meu tio veio me ver em Doha (em 2010, no encerramento dos torneios da WTA) vestido com a calça verde mais feia que eu já vi," riu Clijsters.

"Eu venci o torneio. Eu sou supersticiosa, então disse a ele que se viesse me ver jogar que viesse usando a mesma calça, e ele estava tipo 'Oh Deus!'

"E ele estava aqui, usando-a, obrigado," disse ela apontando para as arquibancadas.

Tudo o que sabemos sobre:
TENISABERTOAUSTRALIAKIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.