Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Algoz de Murray, Edmund perde de casaque e semi em Eastbourne fica sem britânicos

Tenista cai após derrota por 2 sets a 1 para Mikhail Kukushkin

Estadão Conteúdo

28 Junho 2018 | 18h10

Um dia depois de eliminar Andy Murray, ex-líder do ranking mundial, Kyle Edmund decepcionou nesta quinta-feira ao ser eliminado pelo casaque Mikhail Kukushkin nas quartas de final do Torneio de Eastbourne, ATP 250 inglês preparatório para Wimbledon, Grand Slam que começa na próxima segunda, em Londres. Com a sua eliminação, somada a uma derrota de Cameron Norrie em outro duelo do dia, as semifinais da competição não terão nenhum tenista britânico, para decepção da torcida local.

+ Demoliner vence mais uma e vai à final de duplas no Torneio de Antalya

+ Monfils bate espanhol e fará duelo francês com Mannarino em semifinal na Turquia

Atual 18º colocado do ranking mundial e segundo cabeça de chave deste evento realizado em quadras de grama, Edmund foi batido por um Kukushkin que hoje ocupa apenas a 90ª posição da ATP. O jogador do Casaquistão triunfou ao vencer por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 5/7, 6/3 e 6/1, em 2h14min de confronto.

Assim, Kukushkin avançou às semifinais para enfrentar o alemão Mischa Zverev, que foi outro a eliminar um favorito nesta quinta-feira. Atual 67º tenista do ranking, ele superou o canadense Denis Shapovalov, terceiro pré-classificado e 26º da ATP, por duplo 6/3.

Cameron Norrie, por sua vez, deu adeus ao torneio masculino de simples em Eastbourne ao ser derrotado nas quartas de final pelo eslovaco Lukas Lacko por 6/3 e 6/4. O triunfo sobre o britânico o credenciou para encarar na próxima fase o italiano Marco Cecchinato, quarto cabeça de chave, que eliminou o australiano John Millman por 2 sets a 1, de virada, com 5/7, 6/3 e 6/2.

Na última quarta-feira, pelas oitavas de final, Kyle Edmund superou Murray por duplo 6/4 naquela que foi a segunda derrota em três jogos do ex-número 1 do mundo e hoje 156º colocado da ATP desde quando retornou às quadras após 11 meses de afastamento por causa de uma grave lesão no quadril. Assim, o ídolo escocês chegará a Wimbledon, do qual se sagrou campeão em 2013 e 2016, sob desconfiança dos seus torcedores.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.