Alessandro Garofalo/Reuters - 24/9/2009
Alessandro Garofalo/Reuters - 24/9/2009

'Alguns tenistas usam cocaína por diversão', diz top 10 da WTA

Italiana Flavia Pennetta não poupou companheiros de circuito e reascendeu a discussão sobre o doping

Redação,

29 de setembro de 2009 | 15h54

Um dia depois de entrar para a história do tênis italiano como a primeira representante do país na lista das dez melhores, Flavia Pennetta soltou o verbo nesta terça-feira e não poupou seus companheiros de circuito profissional. A bela disse que alguns atletas fazem usam de cocaína.

 

"Diversos tenistas usam cocaína por diversão", disse Pennetta, em entrevista a rede de televisão Itália 1. A italiana ainda insinuou que o doping sempre existiu, apesar dos poucos casos noticiados - desde 2005, com a suspensão de Guillermo Cañas por uso de um diurético, o tênis não vivia uma polêmica como essa entre seus melhores jogadores. "Se o doping existe no tênis? Creio que sim", afirmou.

 

A denúncia de Pennetta traz novamente o tema à tona, após o escândalo do francês Richard Gasquet. Ele foi suspenso por dois meses pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês), mas foi absolvido em agosto. As autoridades entenderam que Gasquet consumiu a droga acidentalmente, em uma festa em Miami.

 

VESTIÁRIOS

A bela tenista, de 27 anos, ainda contou detalhes dos bastidores do circuito mundial. Ex-namorada do também Carlos Moyá, disse que até daria uma chance ao russo Marat Safin e ao alemão Tommy Haas. Ela descartou qualquer possibilidade de romance com Roger Federer, Rafael Nadal, ou mesmo, Juan Martin del Potro, atual campeão do US Open.

 

Apontada como uma das mais belas do circuito, Pennetta disse que atualmente divide os holofotes com a jovem dinamarquesa Caroline Wozniacki. "É uma briga boa, mas a Ana Kournikova era ainda melhor".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.