Aliviado, Guga garante que vai evoluir

Depois de uma batalha de mais de 2h30 de jogo, decidida apenas no tiebreaker do terceiro set, Gustavo Kuerten saiu de quadra aliviado, com sua primeira vitória nos últimos quatro torneios. "Sabia que seria um jogo difícil diante de um adversário experiente e de nível", definiu Guga, que superou o sueco Tomas Johannsson, ex-campeão do Aberto da Austrália, por 7/6 (7/5), 4/6 e 7/6 (7/5). Seu próximo jogo pelo torneio Conde de Godo, em Barcelona, será quinta-feira diante do vencedor da partida entre o argentino Guillermo Cañas e o croata Mario Ancic. Amanhã é dia de Flávio Sarreta também buscar uma vaga na terceira rodada da competição. Logo cedo, às 5 horas de Brasília, pega o belga Kristof Vlieger, tenista saído do qualifying. "Ainda estou sentindo a falta de ritmo", reclamou Guga, que melhorou seu retrospecto este ano em quadras de saibro para 10 vitórias contra 3 derrotas. "E assim tudo fica mais complicado. Mas o importante foi que venci e a tendência é jogar melhor contra o Cañas ou o Ancic". Curiosamente, Guga definiu sua vitória em tiebrekers, que sempre foram um drama para o tenista brasileiro. Mas na atual fase, confia muito no seu bom saque. Aplicou na partida 22 aces e este fundamento foi decisivo para vencer os tiebreakers e o jogo. Como o brasileiro é o cabeça-de-chave número 6 do torneio, saiu uma rodada à frente, e depois da vitória sobre Johannsson já fará na quinta-feira uma partida pela terceira rodada. Cãnas e Ancic só jogam amanhã. Em seu primeiro jogo em Barcelona, Guga teve um bom teste. "O Johannsson quase não errou e a partida foi decidida em um ou dois pontos", reconheceu o brasileiro, que com a vitória animou-se e já sonha com uma boa campanha em Barcelona. "Sei que ainda está muito cedo, mas adoraria ir às finais neste torneio. É uma competição bem tradicional e é um troféu que ainda não tenho no saibro. Seria a minha maior conquista, depois da cirurgia." O caminho ainda é longo em Barcelona para Guga, mas em suas declarações deixou, pelo menos, claro estar bem mais motivado do que se viu nas últimas competições. Por sorte, Guga não precisará jogar simples nesta quarta-feira e poderá recuperar um pouco o físico. Ele, porém, volta à quadra amanhã para o torneio de duplas. Ao lado de Mariano Zabaleta faz um encontro de segunda rodada diante de Jonathan Erlich e Andy Ram, ambos de Israel. Também nas duplas, Saretta e André Sá cairam na estréia ao perderem por 6/2 e 6/2 para Juan Ignacio Carrasco e Lopez Moron. Clube do milhão - O Torneio de Wimbledon, assim como Roland Garros, passa também a fazer parte do ´clube do milhão´ e vai pagar mais de US$ 1 milhão ao campeão de simples masculino, que irá receber 602,5 mil libras. Este valor representa um aumento de 4,8% do oferecido no ano passado. No feminino, a campeã vai levar 560 mil libras, cerca de US$ 900 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.