América Latina prestigiada na ATP

O sucesso e a boa organização da Copa AT&T, em Buenos Aires, fizeram o mundo o tênis abrir os olhos para a América Latina. A competição na Argentina atraiu a cúpula da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), como o todo poderoso Mark Miles, que, pelo interesse demonstrado, deixa a perspectiva de o continente ganhar novas e importantes competições. Miles viajou para a Argentina para observar e conhecer detalhes da Copa AT&T, uma competição promovida pela AlTenis, e que pelos bons momentos dos primeiros dias já deixa a certeza de que a América do Sul comporta e merece torneios importantes e com estrelas como o brasileiro Gustavo Kuerten. Os bons resultados deste interesse da ATP devem aparecer logo. Além de Mark Miles ter se reunido com Butch Bulcholls, organizador do Ericsson Open em Miami e da Copa AT&T, em Buenos Aires, esteve também com o brasileiro Luís Felipe Tavares, da Octagon/Koch Tavares, empresa interessada em promover grandes eventos no Brasil e ainda com Jorge Salkeld, agente internacional de Guga, também da Octagon. Já no meio do ano, na temporada de inverno de Campos do Jordão, em julho, deverão ser organizados torneios profissionais da série Challenger, um deles provavelmente com premiação de US$ 25 mil e outro maior com US$ 100 mil em prêmios e pontos para o ranking mundial. Os Challengers são torneios menores que o do circuito principal da ATP. É um bom recomeço para o Brasil. Mas, embora todos ainda procurem disfarçar, o objetivo é mesmo de se organizar em quadras brasileiras um torneio da série ATP Tour, com US$ 800 mil ou mais em prêmios, capaz de contar com Guga jogando para valer, correndo atrás de vitórias e de pontos no ranking mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.