Andre Agassi revela uso de droga e diz que mentiu para ATP

Enquanto era um dos mais talentosos e vencedores tenistas do mundo, o norte-americano Andre Agassi sempre causou polêmica. Nesta quarta-feira, mais de três anos depois de sua aposentadoria, ele voltou aos holofotes. Em sua autobiografia, que será lançada no dia 9 de novembro, Agassi admite ter usado a droga crystal meth - também conhecida como ice - em 1997. Mais do que isso, ele também reconhece que mentiu para a Associação de Tênis Profissional (ATP).

AE-AP, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 09h41

Na época em que usou a droga, Agassi foi flagrado em um exame antidoping. Então, enviou uma carta à ATP, em que dizia ter consumido a substância involuntariamente, pois ela estava misturada a um refrigerante, sem seu consentimento. Diante da justificativa, a entidade arquivou o caso.

"Na carta eu disse que havia consumido acidentalmente um refrigerante com a droga misturada por meu ex-assistente Slim. Pedi que eles me perdoassem e ainda assinei ''sinceramente, Andre Agassi''. Senti-me envergonhado, é claro, e prometi a mim mesmo que a mentira terminaria naquela carta", escreveu Agassi em seu livro, que teve trechos divulgados pelo jornal inglês The Times.

No livro, Agassi também descreve as sensações que teve após usar o crystal meth. "Houve um momento em que me arrependi, e depois fiquei muito triste. Mas logo após veio uma onda de euforia que tirou tudo que havia de negativo na minha cabeça. Nunca havia me sentido tão vivo, com tamanha energia. Fiquei num desejo desesperado de limpar as coisas. Eu limpei a casa inteira, fiz a cama e tirei poeira dos móveis", disse o ex-tenista.

As sensações de euforia e energia descritas por Agassi não condizem, no entanto, ao momento em que ele vivia na carreira. Em 1997, quando usou a droga, o norte-americano estava no ocaso do tênis mundial, disputando torneios menores e vendo seu ranking despencar até o 141º lugar.

Em 1998, Agassi conseguiu recuperar a carreira, e conseguiu progresso recorde na história do ranking, terminando a temporada novamente no top 10. No ano seguinte, ele foi campeão em Roland Garros, o que lhe garantiu a honra de ter vencido todos os torneios do Grand Slam. A boa fase continuou no US Open e, com mais um título, ele terminou 1999 como número 1 do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisAndre AgassilivrodrogasATP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.