André Sá desiste do quali do Brasil Open

Com tenistas de 11 países, debaixo de um sol forte e um alto índice de umidade, começou neste sábado na Costa do Sauípe, a briga pelas últimas quatro vagas da chave principal do Brasil Open. A má notícia para o tênis brasileiro veio logo cedo, com a desistência do mineiro André Sá. O jogador voltou a sentir uma contusão nas costas e nem sequer se inscreveu para o qualifying, embora esteja na Bahia. O qualifying é sempre uma guerra. Afinal, são poucos dias para muitos jogos e o prêmio é estar entre os quatro semifinalistas para ganhar um lugar na chave principal. O Brasil tem um exército de jogadores em quadra, como os experientes Júlio Silva e Francisco Costa, além de promessas em busca de um lugar ao sol, como Leonardo Kirche, Alexandre Bonatto, Bruno Soares e Rodrigo Monte. Na legião estrangeira, tenistas espertos como Fernando Verdasco, Sérgio Roitman, Marc Lopez, Oscar Serrano ou Jean Rene-Lisnard. Esta briga já intensa no qualifying mostra que o Brasil Open está com uma chave difícil. Afinal, são seis jogadores entre os 30 primeiros do ranking mundial, como Carlos Moya, número 7; Nicolas Massu, 12; Gustavo Kuerten, 17; Agustin Calleri, 22; Felix Mantilla, 23; e Mariano Zabaleta, 30. Para um torneio desse nível, a Costa do Sauípe passou por uma série de mudanças nestes últimos três meses. Chegaram ao resort, mais de 600 toneladas de pó de tijolo para a construção de seis quadras de saibro, o piso agora usado no torneio e em todo o Tour Latino, que começou em Viña Del Mar, passou por Buenos Aires, chegou ao Sauípe e vai até Acapulco, no México. Com tanta expectativa, os brasileiros sonham com boas campanhas no Sauípe. Guga já confessou que o Brasil Open está na sua lista de prioridades. Ele vem de uma final em Viña Del Mar, mas em Buenos Aires caiu na primeira rodada, vitimado por uma forte gripe. O tenista chega neste sábado a Bahia e espera estar recuperado e em condições de brigar pelo título, que já ganhou uma vez em 2002, quando a disputa ainda era em quadra da Lisonda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.