Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

André Sá/Dutra Silva vence Demoliner/Daniell e fatura título de duplas do Brasil Open

É o primeiro título de Rogerinho na elite do tênis em 14 anos de carreira profissional

Estadão Conteudo

05 de março de 2017 | 17h06

Em uma final "quase 100% brasileira" e bastante equilibrada disputada nesta tarde de domingo, André Sá e Rogério Dutra Silva conquistaram o título da chave de duplas do Brasil Open, ATP 250 realizado em quadras de saibro no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, ao vencerem o compatriota Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/5), 5/7 e 10/7, após 2h02min de duelo.

Veterano do circuito profissional que completará 40 anos de idade em maio, Sá soube usar bem a sua larga experiência para faturar o seu 11º troféu de duplas no circuito da ATP, encerrando um jejum que durava desde 2015, quando foi campeão em Umag, Nottingham e Buenos Aires atuando ao lado de três diferentes parceiros.

Rogerinho, por sua vez, finalmente pôde comemorar o seu primeiro título de nível ATP em sua carreira. Aos 33 anos de idade, Dutra Silva se profissionalizou em 2003 e desde então passou a perseguir uma taça na elite do tênis, que só veio agora, 14 anos depois.

Foram quatro vitórias nesta campanha em São Paulo, onde Sá e Rogerinho não encararam uma chave tão complicada, pois só enfrentaram duplas cabeças de chave na segunda rodada e na final. Na condição de quarta parceria pré-classificada, Demoliner e Daniell trilharam um caminho tranquilo até a decisão, conquistando três vitórias em sets diretos. Porém, acabaram sucumbindo na decisão deste domingo.

Demoliner, assim como Dutra Silva, almejava alcançar o seu primeiro troféu no circuito da ATP, enquanto o neozelandês fracassou na tentativa de ganhar o seu quarto título de duplas, depois de ter sido campeão do Torneio de Stuttgart do ano passado.

Na final deste domingo, Sá e Rogerinho só foram vencer o primeiro set no tie-break, após nenhuma das duplas ter o saque quebrado e forçar a disputa do desempate, definido por uma diferença de apenas dois pontos.

Já na segunda parcial, Demoliner e Daniell reagiram e voltaram a confirmar todos os seus serviços, assim como converteram um de dois break points para fechar em 7/5 e empatar o jogo. Assim, a decisão do título foi para o match tie-break, no qual Sá e Rogerinho triunfaram por 10/7 e comemoraram de forma efusiva o feito aos olhos do bom público presente à quadra central do Esporte Clube Pinheiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Tênistênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.