Matthew Stockman / AFP
Matthew Stockman / AFP

Andy Murray estreia na temporada com vitória no Masters 1000 de Cincinnati

Tenista britânico superou o norte-americano Frances Tiafoe por 2 sets a 1 e enfrentará Alexander Zverev na próxima fase

Redação, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2020 | 22h03

O ano já está quase no final de agosto, mas só agora o tenista britânico Andy Murray fez a sua estreia na temporada de 2020. E ela foi com vitória neste sábado. Afastado do circuito desde as finais da Copa Davis do ano passado, o ex-número 1 do mundo derrotou o americano Frances Tiafoe por 2 sets a 1 - com parciais de 7/6 (8/6), 3/6 e 6/1 -, pela primeira rodada do Masters 1000 de Cincinnati, torneio que marca a retomada da ATP após uma paralisação de cinco meses provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Na segunda rodada, Murray terá mais trabalho pela frente. O seu adversário será o alemão Alexander Zverev, sétimo do mundo e cabeça de chave número 5 da competição, que está acontecendo neste ano no complexo de Flushing Meadows, em Nova York, o mesmo do US Open, que começará no próximo dia 31. Uma "bolha" foi criada no local para os tenistas diminuírem os riscos de contaminação da covid-19.

Em outro duelo de destaque do dia, o sul-africano Kevin Anderson, ex-número 5 do mundo, mediu forças contra o britânico Kyle Edmund e precisou de três horas para vencer por 2 sets a 1 - com parciais de 7/6 (7/3), 4/6 e 6/3. Agora jogará contra o grego Stefanos Tsitsipas, sexto colocado do ranking da ATP, que entra avançado na chave principal por ser o quarto pré-classificado.

Os dois principais favoritos ao título no Masters 1000 de Cincinnati conheceram neste sábado os seus adversários de estreia. Cabeça de chave número 1, o sérvio Novak Djokovic abrirá a sua campanha contra o lituano Ricardas Berankis, enquanto que o austríaco Dominic Thiem, segundo pré-classificado, enfrentará o sérvio Filip Krajinovic.

Para se credenciar a encarar o número 1 do mundo, Berankis teve enorme trabalho para buscar uma vitória de virada sobre o americano Tommy Paul, convidado da organização, precisando de sete match-points para fechar o jogo por 2 sets a 1 - com parciais de 6/7 (4/7), 6/4 e 7/5.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisAndy MurrayNovak Djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.