Andy Murray não espera ser punido pela ATP após comentários

Tenista escocês havia declarado que a prática de armação de resultados era comum entre os tenistas

Efe,

17 de outubro de 2007 | 16h47

O escocês Andy Murray se reuniu nesta quarta-feira durante 40 minutos com Gayle Bradshaw, vice-presidente de Regras e Competição da ATP, para esclarecer os comentários que fez na última semana sobre compra de resultados no circuito masculino de tênis. Após o encontro, ele disse que tudo foi bem e que "não esperava ser punido". "Não havia nada errado. Não disse a ele nada novo", declarou Murray após seu encontro com Bradshaw. "Eles não estão recolhendo informação, querem apenas averiguar exatamente o que aconteceu e eu me expliquei", declarou. "Não conheço nada novo, se soubesse seria uma história diferente", afirmou Murray, que disse há algumas semanas que "todos" sabiam que as apostas e as compras de resultados de partidas de tênis funcionavam no circuito. Depois, durante sua participação no Masters Series de Madri, ele se retratou de suas primeiras declarações e disse que tudo foi tirado de contexto. "Três ou quatro jogadores afirmaram que ofereceram seus jogos e só disse que esta situação está acontecendo", declarou Murray. "Inclusive se os jogadores aceitassem dinheiro, nenhum foi considerado culpado, para pensar que aconteceram partidas de tênis arranjadas. Nunca disse isso", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPAndy Roddick

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.