David Gray/AFP
David Gray/AFP

Andy Murray perde final para Aslan Karatsev e não consegue quebrar jejum de títulos

Atualmente número 135 do mundo, o tenista britânico não conquista um troféu desde o ATP 250 da Antuérpia, em 2019

Redação, Estadão Conteúdo

15 de janeiro de 2022 | 12h48

O russo Aslan Karatsev começou 2022 em grande estilo ao conquistar o título do ATP 250 de Sydney, seu primeiro torneio da temporada, neste sábado. Atual número 20 do mundo, ele venceu Andy Murray, ex-líder do ranking, por 2 sets a 0, com duas parciais de 6/3, e garantiu o título do torneio preparatório para o Aberto da Austrália. 

Agora, Karatsev tem três títulos em quatro finais de ATP disputadas na carreira. Já Murray, atualmente número 135 do mundo, perdeu a oportunidade de encerrar um jejum de títulos iniciado em 2019, após vencer o ATP 250 da Antuérpia, a última final que havia disputado até chegar à disputa do título perdido neste sábado.

“Antes de tudo, quero parabenizar Andy. Fez um grande esforço para retornar, para jogar inacreditavelmente nesta semana. Quero parabenizar a equipe dele também”, comentou Karatsev após a vitória. "Agradeço à minha equipe. Obrigado a todo mundo que veio me apoiar, foi uma atmosfera incrível em uma situação difícil”, completou. 

O russo considerou o jogo complicado, mas teve domínio durante boa parte da disputa. Sem enfrentar break points no primeiro set, quebrou o saque de Murray no último game. No set seguinte, ficou confortável após uma quebra logo no início e, mesmo diante de uma boa reação do britânico, Karatsev fez um jogo sólido e conseguiu a vitória em sets diretos. 

Nas duplas, o australiano John Peers e o eslovaco Filip Polasek foram os campeões com uma vitória por 2 sets a 0 sobre os italianos Simone Bolelli e Fabio Fognini. As duas parciais foram de 5/7.

Enquanto isso, no ATP 250 de Adelaide, o australiano Thanasi Kokkinakis comemorou o primeiro título em casa ao vencer o francês Arthur Rinderknech por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (6/9), 7/6 (7/5) e 6/3. A disputa de duplas terminou com os troféus nas mãos do britânico Neal Skupski e do neerlandês Wesley Koolhof, que venceram o colombiano Gonzalo Escobar e o uruguaio Ariel Behar por 7/6 (7/5) e 6/4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.