Clive Brunskill/AFP
Clive Brunskill/AFP

Andy Murray volta a encerrar parceria com técnico Ivan Lendl

Escocês está ausente das quadras desde Wimbledon; ex-tenista havia retomado parceria em junho de 2016

Estadão Conteúdo

18 Novembro 2017 | 10h42

O tenista escocês Andy Murray voltou a encerrar a parceria com o técnico Ivan Lendl, em anúncio feito na noite desta sexta-feira. O britânico, que já havia trabalhado com o treinador entre 2011 e 2014, ainda não definiu o nome do seu novo técnico.

+ Dimitrov arrasa espanhol e fecha 1.ª fase do ATP Finals invicto

"Sou muito grato ao Ivan por toda a ajuda e orientação que ele me deu nestes anos. Tivemos grande sucesso e aprendeu muito como time", disse Murray, em comunicado. "Meu foco agora é ficar pronto para o Aberto da Austrália com a equipe que ainda tenho e voltar a competir."

Murray não compete desde Wimbledon por conta de dores no quadril. Ele chegou a ser inscrito no US Open, mas desistiu de última hora. O ex-número 1 do mundo decidiu aproveitar os últimos meses do ano para se recuperar totalmente para voltar 100% em 2018, como fizeram o suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal entre o fim de 2016 e o início deste ano.

O britânico havia retomado a parceria com Lendl em junho do ano passado, ajudando na grande performance do tenista. No trabalho ao lado do dono de 94 títulos, Murray surpreendeu ao vencer os principais torneios do fim da temporada passada e alcançar a liderança do ranking pela primeira vez na carreira.

Neste ano, porém, ele caiu de rendimento e não teve nem lampejos de brilho. Sem conquistar nenhum título de expressão, sofreu também com as dores no quadril. Por conta da queda nas performances e da lesão, Murray caiu para o 16º lugar do ranking.

Mais conteúdo sobre:
tênis Andy Murray Ivan Lendl

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.