Andy Roddick derruba Roger Federer no Masters de Miami

Depois de perder 15 jogos para o rival suíço, norte-americano consegue encerrar jejum e vai à semifinal

Chiquinho Leite Moreira, O Estado de S. Paulo

03 de abril de 2008 | 23h11

Enfim, Andy Roddick conseguiu por um fim à sina de freguês de Roger Federer. Depois de ter perdido um total de 15 jogos para o suíço, o norte-americano mudou o rumo da história. Com saques a quase 230 km/h, 18 aces e 70% de aproveitamento de primeiro serviço - um índice muito alto - derrubou o número 1 do mundo nas quartas de final do Masters Series de Miami, por 7/6 (7/4), 4/6 e 6/3. Este resultado consolida o pior início de temporada de Federer - não ganhou um título ainda - desde que se tornou o líder do ranking mundial em fevereiro de 2004. "Não estou preocupado com a minha temporada. Definitivamente não estou preocupado com isso", disse Federer meio desolado. Acumulando derrotas incríveis neste ano, como semana passada para o norte-americano Andy Fish, em Indian Wells, Federer não admite uma queda de rendimento nem mesmo problemas de saúde, em razão de uma mononucleose. "Joguei bem. Estou feliz com o meu jogo. No primeiro set, no tie break, dei muitos pontos de graça e se tivesse vencido o resultado poderia ter sido outro. Fisicamente sinto-me bem". Um pouco abatido, durante a entrevista em Miami, com olhar fixo, Roger Federer deu sinais de que vai fazer uma preparação especial para buscar seu primeiro título em Roland Garros. Tanto é que prolongou seu calendário em competições no saibro. Dentro de duas semanas, logo após a Davis, vai jogar o ATP Tour do Estoril, em Portugal, e depois segue para Montecarlo. Roddick, por seu lado, estava eufórico com o resultado. Celebrou a conquista com a torcida numa quadra lotada em Crandon Park e disse que se sentir recompensado pelos recentes sacrifícios para readquirir a forma física e técnica. "Acho que mentalmente estive forte. Não me abati em nenhum momento e mostrei coragem em alguns pontos cruciais para conseguir este resultado. Não desisti em nenhum momento", disse Roddick. Nas semifinais, nesta sexta-feira, às 13 horas (14 de Brasília) Rafael Nada pega o checo Tomas Berdych e às 20 horas (Brasília) Roddick decide a outra vaga para a final de Miami com Nikolay Davydenko.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPRoger FedererAndy Roddick

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.