Ezra Shaw/AFP
Ezra Shaw/AFP

Angelique Kerber bate Pliskova em maratona e leva 4º título no ano

Tenista alemã ficou com o troféu do Torneio de Stanford

Estadão Conteúdo

09 de agosto de 2015 | 21h06

A alemã Angelique Kerber manteve neste domingo o retrospecto perfeito em decisões nesta temporada ao conquistar o Torneio de Stanford depois de vencer uma maratona contra a checa Karolina Pliskova por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 5/7 e 6/4, em 2h07 de jogo. Com a vitória, a tenista 14ª do mundo repetiu o triunfo sobre a jogadora em uma final neste ano.

O duelo em Stanford foi o tira-teima entre as jogadoras nesta temporada. Pliskova havia vencido na semifinal de Sydney e Kerber deu o troco na decisão de Birmingham. Vice em Stanford em 2014, a alemã comemorou o 4º troféu no ano - também venceu em Charleston e Stuttgart - e o 7º da carreira, em 16 finais.

Kerber levou 470 pontos pela conquista. Com isso, a ex-número 5 se aproxima do top 10 e deve aparecer em 11ª nesta segunda-feira. Apesar de ser a jogadora que disputou mais finais na temporada, com cinco decisões, Pliskova segue com um único título no ano, em Praga. A checa de 23 anos entrará no top 10 direto na 8ª colocação.

O JOGO

A partida foi uma batalha de mais de duas horas, que opôs a agressividade de Pliskova e a forte solidez de Kerber. No primeiro set, a alemã fez 2/0, a checa conseguiu se recuperar e quando já caminhava para sentar com a vantagem de 4/3, a alemã acertou um desafio e o sétimo game continuou. Depois disso, Pliskova deu inúmeros pontos de graça (21 a 1 no primeiro set), perdeu 11 pontos seguidos e, consequentemente, o set.

No segundo set, a história foi parecida, mas a vencedora foi diferente. Enquanto Kerber permanecia consistente nos ralis e mostrava tranquilidade ao chegar em bolas curtas, Pliskova alternava winners de devolução e erros não forçados. Depois de um festival de quebras de serviço (sete) seguidas, a checa, finalmente, confirmou o saque e fechou o segundo set.

Na parcial decisiva, as jogadoras se alternaram nos ralis e as boas defesas de Kerber foram mais decisivas. Com 52 winners e 52 erros na partida, Pliskova desperdiçou a quebra de vantagem duas vezes e errou no 10º game, com uma dupla falta, a sua 10ª, antes de bater um forehand na rede no ponto final.

SLOANE BATE RUSSA EM WASHINGTON

A norte-americana Sloane Stephens conseguiu, enfim, conquistar uma final de WTA. Sloane finalmente entrou em quadra para buscar um título no circuito e mostrou grande superioridade neste domingo no Torneio International de Washington. A 35ª tenista do ranking mundial precisou de apenas 1h04 para derrotar a russa Anastasia Pavlyuchenkova, por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2.

A norte-americana era a única top 40 do ranking atual que não tinha disputado uma final em torneios de primeira linha. Aos 22 anos, ela irá retornar ao top 30 com os 280 pontos pela conquista deste domingo e receberá US$ 43 mil. Pavlyuchenkova vinha da semifinal em Baku e disputou sua 11ª decisão. A ex-número 13 do mundo segue com sete troféus e irá saltar de 40ª para 32ª na próxima atualização do ranking da WTA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.