Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Apesar de derrota nas quartas, Thomaz Bellucci deixa Rio Open satisfeito

Derrota para David Ferrer por 2 sets a 1 não chegou a abalar a confiança do brasileiro

Marcio Dolzan, Agência Estado

21 de fevereiro de 2014 | 22h32

RIO - Thomaz Bellucci caiu nas quartas de final do Rio Open, mas a eliminação diante do espanhol David Ferrer, segundo cabeça de chave do torneio, por 2 sets a 1 não chegou a abalar a confiança do brasileiro. Depois de uma temporada ruim em 2013, quando sofreu com constantes lesões e teve uma série de derrotas em sequência, o tenista considerou positiva a sua chegada às quartas de final do torneio carioca.

"Acredito que estou no caminho certo. Fazia tempo que eu não ganhava dois jogos atuando bem. Ao mesmo tempo eu saio satisfeito porque eu consegui jogar melhor do que eu vinha jogando, consegui apresentar um tênis melhor, dentro de casa, diante da torcida", afirmou Bellucci.

O bom desempenho em quadra dá mais confiança para Bellucci buscar seu primeiro objetivo no ano: voltar a figurar entre os 100 melhores tenistas do mundo. "Agora eu estou bem perto de entrar e estando fora é difícil de você planejar calendário, tem que jogar os qualifyings, que às vezes são desgastantes. Entrando entre os 100 eu vou poder traçar outra meta", explicou.

Sobre o jogo contra Ferrer, o brasileiro considerou que fez uma partida equilibrada. Bellucci ainda minimizou a interrupção do jogo por aproximadamente 1 hora e 45 minutos devido à queda de energia.

"Não mudou muito a história do jogo. Quando interrompeu estava super equilibrado e depois voltou também equilibrado. Não prejudicou e nem ajudou ninguém. Isso às vezes acontece, interrompe por causa de chuva, eu já parei alguns jogos por causa de luz", disse. "Deu pra descansar um pouco, mas você não consegue descansar um músculo que está fadigado a semana inteira em uma hora", completou o tenista, que reclamou de cansaço muscular.

Bellucci também agradeceu o apoio que recebeu do público nos últimos dias. "Foi uma sensação diferente pra mim. Eu já tive experiências que não foram tão boas, mas esta semana foi muito positiva. Desde o primeiro dia que eu vim treinar aqui no Jockey, há dez dias, eu fui muito bem acolhido, todo mundo me tratou super bem e, nos jogos, mesmo quando eu estava errando muito e não correspondendo à expectativa do público, eles estavam me apoiando. Me sinto super contente com isso, foi um dos pontos positivos de estar jogando em casa e receber o apoio da torcida", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRio OpenThomaz Bellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.