Após 17º Grand Slam, Serena diz que ainda quer evoluir

A norte-americana Serena Williams conquistou no último domingo seu 17.º torneio de Grand Slam ao vencer a decisão do US Open contra Victoria Azarenka. Os números da carreira da experiente tenista já a credenciam como uma das melhores da história da modalidade, mas ela não parece satisfeita e garantiu que seguirá se cobrando para evoluir.

AE-AP, Agência Estado

09 de setembro de 2013 | 17h42

"Já estou pensando no que posso fazer melhor. Sou um pouco louca nesse sentido, como se algo nunca andasse bem, porque nem sequer desfruto bem o momento", comentou Serena, que completa 32 anos no próximo dia 26. "De imediato penso: ''E agora?''", completou.

Os 17 títulos de Grand Slam de Serena a colocam como uma das maiores vencedoras da história do tênis. A jogadora segue fazendo história e tem, por exemplo, a mesma quantidade de títulos neste tipo de torneio do que o maior vencedor entre os homens: Roger Federer. "É uma alegria estar na mesma categoria que ele", comentou a norte-americana.

Serena ganhou US$ 3,6 milhões pela conquista do US Open, tornando-se a primeira mulher a ultrapassar os US$ 9 milhões em uma temporada e chegando a cerca de US$ 50 milhões na carreira. Apesar dos números, a norte-americana garante que não joga tênis pelo dinheiro.

"Não jogo tênis pelo dinheiro. Honestamente, adoro jogar. Os torneios de Grand Slam me deixam encantada. Quando criança jogava tênis em Compton (cidade californiana), nunca imaginei nada disso. Acho que meu pai me colocou no tênis pelo dinheiro, mas eu, sendo inocente e boba, nunca pensei nisso. Só queria saber de ganhar", lembrou a tenista.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisUS OpenSerena Williams

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.