Susana Vera / Reuters
Susana Vera / Reuters

Após fiasco em Barcelona, Djokovic bate Nishikori em estreia no Masters de Madri

Raonic derrota argentino e enfrentará Dimitrov; adversário de Del Potro está definido

Estadão Conteúdo

07 Maio 2018 | 13h58

Depois de ter decepcionado ao ser eliminado pelo eslovaco Martin Klizan, então 140º colocado do ranking mundial, já em sua estreia no Torneio de Barcelona, Novak Djokovic voltou a jogar nesta segunda-feira e desta vez abriu de forma positiva a sua campanha no Masters 1000 de Madri. O sérvio derrotou o japonês Kei Nishikori por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/4, e garantiu classificação na segunda rodada da importante competição preparatória para Roland Garros, Grand Slam que começa no dia 21, em Paris.

+ Wozniacki e Sharapova vencem e vão às oitavas no Torneio de Madri

+ Após perder no quali em Madri, Bia Haddad Maia cai 6 posições no ranking da WTA

O ex-número 1 do mundo e atual 12º colocado da ATP precisou de 1h59min em quadra para confirmar a sua condição de 10º cabeça de chave diante do tenista do Japão, que nesta mesma segunda-feira assumiu o 20º lugar do ranking mundial.

Com o triunfo na estreia, Djokovic enfrentará na próxima fase o ganhador da partida entre o russo Daniil Medvedev e o britânico Kyle Edmund, prevista para ocorrer nesta terça-feira na capital espanhola.

Essa foi, por sinal, a 12ª vitória do tenista de Belgrado em 14 duelos com Nishikori, que no ano passado acabou desistindo da partida que faria contra o rival nas quartas de final do mesmo Masters 1000 de Madri por estar lesionado.

Neste reencontro entre os dois nesta segunda-feira, o japonês até chegou a quebrar o saque do sérvio por uma vez no primeiro set, mas viu o seu adversário converter dois de seis break points para fazer 7/5 e abrir vantagem.

Em seguida, na segunda parcial, Nishikori não conseguiu aproveitar a única chance que teve de quebrar o serviço de Djokovic, que converteu o único break point cedido pelo rival do Japão para aplicar o 6/4 que fechou a partida.

Campeão em Madri em 2011 e 2016 e vice em 2014, o sérvio tenha ganhar embalo na competição para chegar confiante a Roland Garros. Antes de cair na estreia no ATP 500 de Barcelona, ele foi eliminado pelo austríaco Dominic Thiem nas oitavas de final do Masters de Montecarlo, também em piso de saibro.

Atrapalhado por lesões desde o ano passado, Djokovic também caiu em 2018 nas oitavas de final do Aberto da Austrália e nas estreias nos Masters de Indian Wells e Miami, ambos nos Estados Unidos. Assim, ele segue na luta para encerrar o seu jejum de títulos nesta temporada.

OUTROS JOGOS

Outras sete partidas da chave de simples de Madri já foram encerradas nesta segunda-feira. Em uma delas, o canadense Milos Raonic derrotou o argentino Nicolas Kicker por 6/3 e 6/2 e se credenciou para ser o primeiro adversário do búlgaro Grigor Dimitrov, quarto colocado da ATP, que abrirá campanha direto na segunda rodada por ser o terceiro cabeça de chave da competição.

Já o rival de estreia do argentino Juan Martín del Potro, sexto pré-classificado, será o bósnio Damir Dzumhur, que em outro duelo do dia derrotou o francês Julien Benneteau por 6/4 e 6/2. E o primeiro adversário de Dominic Thiem, quinto pré-classificado, será o argentino Federico Delbonis, que eliminou Mischa Zverev com 6/1, 2/6 e 7/6 (8/6).

Diego Schwartzman, por sua vez, assegurou a presença de um outro tenista da Argentina na segunda rodada ao arrasar o também francês Adrian Mannarino por 6/1 e 6/3. O sérvio Dusan Lajovic, o casaque Mikhail Kukushkin e o francês Benoit Paire, este algoz do compatriota Lucas Pouille, foram outros três jogadores que também estrearam na chave principal com vitórias em duelos já encerrados nesta segunda.

Mais conteúdo sobre:
tênis Novak Djokovic Kei Nishikori

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.