Peter Cziborra/Reuters
Peter Cziborra/Reuters

Após fim de suspensão por uso de cocaína, Evans não recebe convite para Wimbledon

Tenista britânico ficou um ano ausente dos torneios da ATP e retornou ao tênis em abril

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 10h18

De volta ao circuito da ATP após cumprir um ano de suspensão por uso de cocaína, o britânico Daniel Evans não recebeu convite da organização do Torneio de Wimbledon para disputar o Grand Slam inglês, que vai acontecer entre os dias 2 e 15 de julho, em Londres. O anúncio dos primeiros tenistas que não possuem ranking para entrar diretamente na chave principal da competição e ganharam os chamados wild cards aconteceu nesta quarta-feira.

+ Com bicampeonato de Wimbledon na mira, Melo e Kubot estreiam com vitória em Halle

+ Confira mais notícias de tênis

Nesta lista inicial divulgada pela organização do tradicional torneio constam os nomes do australiano Alex de Minaur e dos britânicos Jay Clarke e Liam Broady como jogadores convidados que não precisarão disputaram um qualifying pra ingressar no grupo de 128 tenistas da chave principal.

Desde o retorno às quadras após o fim da punição, em abril, Evans vem apresentando bom desempenho e, na última semana, foi vice-campeão do Challenger de Nottingham, na Inglaterra. Em Londres, no Torneio de Queen's, o britânico recebeu convite para disputar a chave principal, mas foi eliminado na primeira rodada, nesta terça-feira, pelo francês Adrian Mannarino, caindo por 2 sets a 1 (6/4, 0/6 e 7/5).

Atual 340.° do ranking mundial, Evans chegou a ser o 41.º da ATP e vinha em uma crescente quando acabou sendo flagrado em exame antidoping. Além da suspensão por causa do uso de cocaína, o jogador é avaliado no Reino Unido como um "talento desperdiçado" por causa de constantes atos de indisciplina. Ainda há cinco convites a serem distribuídos para a chave principal masculina de Wimbledon, mas a inclusão do tenista é improvável.

Bicampeão deste Grand Slam realizado em quadras de grama, o britânico Andy Murray foi perguntado sobre o assunto antes do anúncio e disse que acreditava no convite a Evans. "É uma questão difícil. Ele claramente jogou muito bem nas últimas semanas. Se levar em consideração o nível, ele mereceria ser incluído. Não posso dizer se é a melhor mensagem a ser mandada aos fãs, mas alguns vão dizer que ele já cumpriu a pena dele", comentou o escocês em coletiva de imprensa na última terça-feira, quando também foi eliminado na primeira rodada do Torneio de Queen's.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.