Hannah Mckay/ EFE
Hannah Mckay/ EFE

Bellucci perde jogo e chance de encarar Djokovic

Brasileiro cai para Sam Querrey por 3 sets a 0 em Wiembledon

Estadão Conteúdo

30 de junho de 2016 | 09h14

Depois de seguidas paralisações provocadas pela chuva, Thomaz Bellucci acabou sendo derrotado pelo norte-americano Sam Querrey nesta quinta-feira, na continuidade da partida iniciada na última quarta, e deu adeus à chave de simples de Wimbledon. O brasileiro caiu por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 6/3 e 6/2, em confronto válido pela segunda rodada do Grand Slam realizado em Londres.

Na quarta-feira, o duelo foi interrompido quando o tenista número 1 do Brasil e 62 do mundo perdia o segundo set por 5/2. E, na sequência do embate, Querrey fez valer a sua condição de 28º cabeça de chave e 41º colocado da ATP para liquidar a partida, cujo tempo total foi de apenas 1h35min.

Mais eficiente no rápido jogo proporcionado pela quadra de grama, o norte-americano foi superior ao aproveitar cinco de 12 chances de quebrar o saque do brasileiro, que só conseguiu converter um de cinco break points e ainda cometeu 31 erros não-forçados, contra apenas 16 de seu rival. Para Bellucci, a derrota também lhe custou a perda da chance de poder voltar a encarar Novak Djokovic, líder do ranking mundial e atual bicampeão de Wimbledon. Na última quarta, o sérvio se garantiu na terceira rodada ao bater o francês Adrian Mannarino com parciais de 6/4, 6/3 e 7/6 (7/5) e agora terá Querrey pela frente.

Neste ano, quando sofreu a sua sexta derrota em seis jogos contra Djokovic, o brasileiro chegou a aplicar um surpreendente "pneu" (6/0) em duelo válido pelo Masters 1000 de Roma, no qual o sérvio acabou ganhando de virada por 2 sets a 1. Caso passasse por Querrey, Bellucci também teria a sua primeira chance de enfrentar o número 1 do mundo na grama, após quatro embates no saibro e dois em quadras duras.

Essa foi, por sinal, a segunda derrota de Bellucci em dois jogos com Querrey, que anteriormente havia levado a melhor sobre o brasileiro em confronto válido pela Copa Davis, em 2013, quando também caiu em sets diretos.

OUTROS JOGOS

Outro norte-americano que confirmou favoritismo nesta quinta-feira foi John Isner. Décimo oitavo cabeça de chave, ele derrotou o cipriota Marcos Baghdatis por 3 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/2), 7/6 (7/5) e 6/3, em jogo válido ainda pela primeira rodada de Wimbledon, que teve sua programação atrapalhada pela chuva nos dois dias anteriores. Assim, Isner se credenciou para encarar na próxima fase o australiano Matthew Barton, que em outro duelo finalizado nesta quinta superou o francês Albano Olivetti por 3 sets a 2, com 6/7 (7/9), 7/6 (7/5), 6/3, 6/7 (5/7) e 14/12.

RIVAL DE FEDERER DEFINIDO

Outro que avançou à terceira rodada em partida já encerrada no dia foi o britânico Daniel Evans, que eliminou o ucraniano Alexandr Dolgopolov, 30º cabeça de chave, com parciais de 7/6 (8/6), 6/4 e 6/1, e será o próximo adversário de Roger Federer, sete vezes campeão em Wimbledon. Na última quarta, o suíço avançou ao passar pelo britânico Marcus Willis por 3 sets a 0. Já o espanhol Roberto Bautista Agut nem precisou entrar em quadra para justificar a condição de 14º cabeça de chave na segunda rodada em Londres. Ele contou com a desistência do casaque Mikhail Kukushkin e agora espera pela definição do seu próximo rival, que sairá do duelo entre o australiano Bernard Tomic e o macedônio Radu Albot, também programado para acontecer nesta quinta.

Em duelo válidos ainda pela primeira rodada, o russo Mikhail Youzhny, o francês Lucas Pouille, o norte-americano Donald Young e o italiano Fabio Fognini também venceram em partidas já encerradas da extensa programação do dia em Wimbledon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.