Jonathan Brady/EFE
Jonathan Brady/EFE

Após parto e cirurgias, Serena admite surpresa com vaga na final de Wimbledon

Norte-americana vai enfrentar a alemã Angelique Kerber na decisão do torneio

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 16h50

Pela 10ª vez Serena Williams vai disputar uma final em Wimbledon. O que parece recorrente para a norte-americana foi uma grande surpresa, conforme ela mesmo admitiu, nesta quinta-feira, após eliminar a alemã Julia Görges. Não por acaso. A ex-número 1 do mundo enfrentou um parto complicado, seguido de outras cirurgias, e uma dura sequência de treinos para voltar à forma física e técnica antes de chegar a sua 1ª final no ano.

+ Kerber atropela Ostapenko e vai à final de Wimbledon pela segunda vez

"Isto [chegar à final] não é algo inevitável para mim. Eu tive um parto muito complicado e várias cirurgias logo em seguida. E quase não as superei, para ser honesta. Eu não podia nem chegar à minha caixa de correio. Então, com certeza não é algo normal para mim estar numa final de Wimbledon", declarou Serena, após a classificação à decisão.

A mamãe de 36 anos alcançou sua primeira final desde o seu retorno às quadras, em fevereiro deste ano, em seu quinto evento da temporada. Wimbledon é o seu quarto torneio, mas sua estreia na temporada foi uma partida de duplas válida pela Fed Cup.

Seu retorno, contudo, não foi promissor. Ela exibiu fraco rendimento nas primeiras competições e se afastou novamente para dar maior atenção ao preparo físico e técnico. Na volta, obteve como melhor resultado as oitavas de final em Roland Garros, no mês passado.

"É algo louco porque eu nem sei o que sentir agora. Eu realmente não esperava estar na final em meu quarto torneio em 16 meses", declarou a ex-número 1 do mundo, referindo-se ao período entre seu afastamento para a gravidez e a final obtida nesta quinta.

Sem a frequente pressão do favoritismo, Serena prometeu jogar "leve" na final de sábado. "Quando eu não tenho nada a perder, eu simplesmente posso jogar de forma leve. É o que eu vou fazer. Quero aproveitar cada momento", declarou a norte-americana.

Se vencer, Serena vai atingir o número de 24 troféus de simples em torneios deste nível, o que só foi alcançado até hoje pela australiana Margaret Court. Em caso de título, a norte-americana poderá quebrar este grande recorde ainda nesta temporada, no US Open, no fim de agosto.

Em sua 10ª final de Wimbledon, ela mira a oitava conquista, de olho em outro recorde, de Martina Navratilova, que conquistou nove troféus de simples na grama londrina. Mas Serena já poderá se igualar ao suíço Roger Federer, que tem oito títulos no currículo.

Mesmo sem título, Serena já conquistou em Wimbledon um grande salto no ranking. Sua posição atual é apenas a 181ª, mas, com a vaga na final, ela deve saltar ao menos para a 28ª colocação.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.