Marcello Zambrana/DGW Comunicação
Marcello Zambrana/DGW Comunicação

Após quatro vices, argentino conquista o Brasil Open e fatura 1º título

Guido Pella vence torneio disputado em São Paulo com vitória sobre o chileno Christian Garín, por 2 sets a 0

Redação, Estadão Conteúdo

03 de março de 2019 | 16h46

Após bater na trave em quatro finais, o argentino Guido Pella enfim celebrou o seu primeiro título de nível ATP, neste domingo, ao se sagrar campeão do Brasil Open. No saibro do Ginásio do Ibirapuera, o terceiro cabeça de chave da competição, de nível ATP 250, derrotou o chileno Christian Garín por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3, em 1h23min.

Pella, de 28 anos, vinha conquistando um vice-campeonato por ano desde 2016. O último deles foi em Córdoba, diante de sua torcida, no início desta gira sul-americana de saibro. Também havia sido o vice em Umag, Munique e também no Rio Open, em 2016. Seu melhor resultado no Brasil Open até então era as quartas de final, em 2017.

Ganhando confiança na temporada, Pella voltou a fazer uma exibição consistente neste domingo. Chegou a sofrer uma quebra de saque, no set inicial, mas não se abalou. Fechar a parcial ao obter duas quebras sobre o rival chileno, atual 92º do mundo. No segundo set, o 48º do ranking faturou mais duas quebras, salvou apenas um break point e encaminhou a vitória.

Com o triunfo, o argentino vai dar um salto no ranking a ser atualizado na segunda-feira. Ele deve aparecer na 34ª posição, sua melhor colocação da carreira. Até então, não passara do 39º posto. Christian Garín também terá motivos para comemorar. Após disputar sua primeira final da carreira em nível ATP, o tenista de 22 anos atingirá o 72º posto do mundo - seu melhor era o 84º lugar.

Após acertar o match point, Pella não escondeu a alegria e a emoção em quadra. E comemorou o feito com o técnico José Acasuso, ex-jogador profissional, que faturou três títulos e chegou ao 20º posto do ranking, em 2006.

O título de Pella marca a terceira conquista de um argentino na competição brasileira. Antes dele, foram campeões do Brasil Open Guillermo Cañas, em 2007, e Federico Delbonis, em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.