Andy Brownbill/AP
Andy Brownbill/AP

Após queda na Austrália, Federer anuncia que vai jogar em Roland Garros em 2019

Suíço, que perdeu para Stefanos Tsitsipas nas oitavas de final, não joga o Grand Slam francês desde 2015

Redação, Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2019 | 15h45

Roger Federer comunicou neste domingo que vai voltar a jogar em Roland Garros, Grand Slam no saibro, que é disputado em Paris, na França. Será o retorno do suíço ao torneio, vencido por ele uma vez, em 2009, já que o ex-número 1 do mundo não disputa a competição desde 2015, quando caiu nas quartas de final.

"Estou em uma fase em que quero desfrutar. Também tenho a sensação que não preciso de um descanso longo, por isso vou jogar em Roland Garros", afirmou o tenista de 37 anos, eliminado nas oitavas de final do Aberto da Austrália pelo grego Stefanos Tsitsipas, atual número 15 no ranking da ATP, em Melbourne, neste domingo.

Federer se recuperava de lesão nas costas quando anunciou que não disputaria o Grand Slam francês de 2016. Nos dois anos seguintes, o suíço optou por abrir mão de competir em Paris para focar na temporada de torneios na grama - Wimbledon em especial. A estratégia funcionou em 2017, quando o veterano venceu a competição sediada em Londres, na Inglaterra.

Sobre a derrota para Tsitsipas, de apenas 20 anos, Federer disse que não ficou surpreso. O grego, que não sofreu nenhuma quebra de saque e salvou 12 break points na partida, saiu vitorioso por 3 sets a 1 - com parciais de 6/7 (11/13), 7/6 (7/3), 7/5 e 7/6 (7/5).

"Eu deveria ter ganhado o segundo set, isso me custou o jogo. Ele vem fazendo um ótimo trabalho no último um ano e meio. Ganhou do Novak Djokovic, do Kevin Anderson, do Alexander Zverev e agora de mim. É isso que precisa ser feito para chegar ao primeiro nível", elogiou o suíço.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.