Após sequência no piso duro, Bellucci prevê adaptação rápida ao saibro da Davis

Maior aposta da equipe do Brasil no duelo com a Croácia, pela repescagem da Copa Davis, Thomaz Bellucci acredita que não terá dificuldade para se readaptar ao saibro, depois de uma sequência de cinco torneios disputados sobre piso duro na América do Norte. Ele não disputa uma competição na terra batida desde Gstaad, na Suíça, no fim de julho.

Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2015 | 20h20

"Acredito que a adaptação não vai ser um problema. Em dois ou três dias, você já consegue adaptar o seu jogo para condições diferentes. É claro que ainda temos algumas coisas para ajustar antes dos jogos, mas até agora os treinos estão evoluindo muito bem", afirmou o número 1 do Brasil, que já treina em Florianópolis desde o fim de semana.

Na avaliação de João Zwetsch, capitão da equipe e treinador pessoal de Bellucci, tanto o número 30 do mundo quanto os demais integrantes do time brasileiro não terão problema para se adaptar à quadra do Costão do Santinho. "A adaptação está boa, o pessoal está vindo da temporada de quadra rápida, mas todos sempre estão muito habituados a jogar no saibro", comentou o capitão, que não poupou elogios ao saibro de Florianópolis.

"A quadra está do jeito que a gente pediu, ficou muito bonita, inclusive. A construção toda da arena... Vamos esperar que a galera venha. A quadra não está tão lenta, é isso que a gente está buscando, está muito próxima do ideal", disse Zwetsch, que voltou dos Estados Unidos com Bellucci na semana passada.

Vivendo um dos seus melhores momentos na carreira, o brasileiro caiu na terceira rodada do US Open. Perdeu para o escocês Andy Murray, campeão em Nova York, em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.