Argentina e República Checa avançam na Copa Davis

A Argentina e a República Checa garantiram neste sábado suas vagas nas quartas de final do Grupo Mundial da Copa Davis. Liderada por David Nalbandian, a atual vice-campeã eliminou a Alemanha ao vencer o terceiro jogo, de duplas, e encerrar a série melhor-de-cinco.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2012 | 16h09

Nalbandian e Eduardo Schwank derrotaram Tommy Haas e Philipp Petzschner por 3 sets a 2, com parciais de 3/6, 4/6, 6/4, 6/3 e 6/4. Na sexta-feira, Nalbandian e Juan Monaco já haviam vencido seus jogos de simples na cidade alemã de Bamberg.

Na próxima fase, os argentinos terão pela frente o vencedor do duelo entre Japão e Croácia. Jogando fora de casa, os croatas lideram por 2 a 1, após o triunfo de Ivo Karlovic e Ivan Dodig sobre Tatsuma Ito e Yuichi Sugita por 6/4, 6/4, 3/6 e 6/3.

A República Checa também alcançou o placar de 3 a 0 neste sábado. A classificação veio com a vitória da dupla formada por Tomas Berdych e Radek Stepanek sobre os italianos Daniele Braccialli e Potito Starace, por 6/3, 6/4 e 6/2.

Os checos aguardam agora o vencedor de Sérvia e Suécia para descobrir o adversário das quartas de final. Os sérvios lideram o placar por 2 a 1 depois de venceram os dois jogos de sexta. Neste sábado, Janko Tipsarevic e Nenad Zimonjic perderam a chance de garantir a classificação antecipada da Sérvia ao serem derrotados por Johan Brunstrom e Robert Lindstedt por 3/6, 6/3, 7/6 (7/4), 6/7 (3/7) e 10/8 na partida de duplas.

Ainda neste sábado, a Rússia se manteve na disputa contra a Áustria ao somar seu primeiro ponto no confronto. Algoz do Brasil na repescagem, os russos Nikolay Davydenko e Mikhail Youzhny precisaram de 4h45min para superar Alexander Peya e Oliver Marach por 7/6 (7/1), 6/7 (7/9), 7/5, 3/6 e 6/4. Apesar do revés, a Áustria segue liderando o placar, por 2 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.