Clive Brunskill / EFE
Clive Brunskill / EFE

Argentino surpreende e elimina Nadal em Roma; Djokovic avança às semifinais

Diego Schwartzman triunfa no saibro; espanhol vai agora em busca do 13º título em Roland Garros

Redação, Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2020 | 20h37

Um longo e incômodo jejum de nove jogos e nove derrotas no confronto direto acabou neste sábado para o argentino Diego Schwartzman e valeu vaga nas semifinais do Masters 1000 de Roma, na Itália. O tenista sul-americano surpreendeu no saibro da capital italiana e eliminou o espanhol Rafael Nadal, atual número 2 do mundo, com a vitória por 2 sets a 0 - com parciais de 6/2 e 7/5, após 2 horas 3 minutos.

O triunfo do argentino de 28 anos e 15.º colocado da ATP encerrou as esperanças de Nadal, considerado o rei do saibro, de conquistar o 10.º título em Roma, onde defendia o título. Por sorte, o espanhol não precisa defender os seus pontos de acordo com nova definição do ranking depois da paralisação do circuito profissional por causa da pandemia do novo coronavírus.

Vencedor de três títulos de ATP, Schwartzman alcança a sua segunda semifinal de Masters 1000 na carreira, repetindo a campanha que havia feito no ano passado em Roma. Ele agora enfrenta o canadense Denis Shapovalov, número 14 do mundo, que bateu o búlgaro Grigor Dimitrov por 2 sets a 1 - com parciais de 6/2, 3/6 e 6/2, após 1 hora e 50 minutos.

Já Nadal segue agora para Paris, onde buscará o 13.º título de Roland Garros, o Grand Slam francês que começará no próximo dia 27. O espanhol de 34 anos tentará conquistar o 20.º Slam na carreira, o que o faria igualar o recorde de conquistas do suíço Roger Federer.

DJOKOVIC

Assim como aconteceu nas oitavas de final contra Filipe Krajinovic, o sérvio Novak Djokovic passou por altos e baixos em quadra neste sábado e conseguiu vencer. Desta vez, em seu terceiro compromisso em Roma, o atual número 1 do mundo derrotou o alemão Dominik Koepfer, que veio do qualifying, por 2 sets a 1 - com parciais de 6/3, 4/6 e 6/3, em 2 horas e 11 minutos.

Esta foi a 29.ª vitória em 30 jogos na temporada de 2020 para Djokovic. Seu único revés foi a desqualificação nas oitavas de final do US Open, em Nova York, depois de ter acertado uma árbitra de linha quando tentava isolar uma bolinha na partida contra o espanhol Pablo Carreño Busta.

O adversário de Djokovic na semifinal deste domingo será o norueguês Casper Ruud. O jogador de 21 anos e 34.º do ranking da ATP fez história neste sábado ao se tornar o primeiro de seu país a chegar tão longe em um Masters 1000. Para isso ganhou de virada do italiano Matteo Berrettini, número 8 do mundo, por 2 sets a 1 - com parciais de 4/6, 6/3 e 7/6 (7/5), em 2 horas e 57 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.