ATP aprova mudança em regra e anuncia teste em 2013

Após reunião do Conselho de Diretores, a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) anunciou nesta quarta-feira duas mudanças nas regras do esporte. As alterações, sugeridas pelo novo Comitê de Competições, têm por objetivo reduzir a duração das partidas a partir de 2013.

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 19h54

A primeira mudança se refere às punições dada aos tenistas que extrapolam o tempo de 25 segundos para reposição da bola em quadra, tanto no saque quanto na devolução. Diante da relutância de alguns árbitros em aplicar as atuais penalizações, a ATP resolveu abrandar a punição.

A partir de 2013, a primeira violação da regra vai render apenas uma advertência. A segunda e as subsequentes serão punidas com uma falta - perderá o primeiro saque ou o ponto, se estiver no segundo serviço. O recebedor perderá o ponto diretamente.

Pelas regras atuais, a advertência é seguida diretamente pela perda do ponto. Mais rigorosa, esta regra é raramente aplicada pelos árbitros, principalmente em partidas envolvendo jogadores mais bem ranqueados.

"Há muita discussão sobre o tempo despendido entre um ponto e outro. Acreditamos que esta alteração fornecerá aos árbitros útil ferramenta nos jogos e permitirá mais consistência nas marcações", argumentou o presidente da ATP, Brad Drewett.

A ATP também aprovou nesta quarta um teste a ser colocado em prática nos primeiros três meses de 2013 somente nos torneios de nível Challenger. Pela nova definição, será extinta a marcação de "let", quando o saque sofre leve desvio na fita da rede e cai na área de saque do outro lado da quadra.

"Ainda não estamos totalmente certos de que devemos eliminar o let. Mas achamos que este teste será uma boa forma de avaliarmos a iniciativa em um ambiente competitivo. Vamos buscar o retorno de jogadores e do público antes de tomarmos a decisão definitiva", explicou Drewett.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisATPregrasmudanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.