Reuters
Reuters

ATP, WTA e ITF prolongam suspensão do calendário do tênis até o final de julho

Anúncio representa que haverá pelo menos mais duas semanas de paralisação total do esporte em todo o mundo

Redação, Estadão Conteúdo

15 de maio de 2020 | 13h24

Sem surpresas, as associações de tenistas profissionais - ATP (masculino) e WTA (feminino) - e a Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) anunciaram nesta sexta-feira o prolongamento da suspensão do calendário da temporada de 2020 da modalidade até o dia 31 de julho devido à pandemia do novo coronavírus.

A medida, que já tinha sido referida como provável nas últimas semanas, significa mais duas semanas de paralisação total para os circuitos. No caso do masculino, são afetados o ATP 500 de Hamburgo (Alemanha) e os ATPs 250 de Bastad (Suécia), Newport (Estados Unidos), Los Cabos (México), Gstaad (Suíça), Umag (Croácia), Atlanta (Estados Unidos) e Kitzbuhel (Áustria).

No circuito feminino não serão realizados os eventos de Bastad, Lausanne (Suíça), Bucareste (Romênia) e Jurmala (Letônia), valendo o mesmo para Challengers e Futures. Além disso, foram suspensos todos os torneios sob a organização da ITF, entre eles juvenis, seniors, de cadeirantes e de beach tennis. "Essas são decisões difíceis e decepcionantes, mas a saúde e a segurança continuam sendo nossa principal preocupação", afirmou o presidente da entidade David Haggerty.

"Devido às incertezas contínuas em torno da pandemia da covid-19, lamentamos anunciar nossa decisão de estender a suspensão do circuito", disse Andrea Gaudenzi, presidente da ATP, em comunicado oficial. "Continuamos a avaliar todas as opções para retomar assim que for seguro, incluindo a viabilidade de reagendar eventos mais tarde na temporada", acrescentou.

No mesmo comunicado, a ATP informou que em cima da mesa se mantêm "todos os torneios agendados a partir de 1.º de agosto" e prometeu fazer uma nova atualização da situação "no meio de junho".

"Continuaremos sendo guiados por especialistas médicos para quando for seguro e possível retornar à competição. Continuamos a monitorar a situação de perto e esperamos voltar à quadra o mais rápido possível", informou a WTA através de uma nota divulgado à imprensa.

A última decisão no sentido de cancelar torneios tinha acontecido em 1.º de abril, quando as três entidades que gerem os circuitos mundiais publicaram um comunicado conjunto dando conta da nova suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.