Adrian Dennis/AFP
Adrian Dennis/AFP

Atual campeão, Wawrinka desiste do US Open e só voltará às quadras em 2018

Suíço número 4 do mundo anunciou sua decisão por causa de uma lesão no joelho esquerdo

Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2017 | 12h38

Stan Wawrinka não vai defender o título conquistado na edição de 2016 do US Open. Nesta sexta-feira, o suíço, que está em quarto lugar no ranking da ATP, anunciou a sua decisão de não participar do Grand Slam nova-iorquino por causa de uma lesão no joelho esquerdo.

Além de deixá-lo fora do US Open, o problema também fez Wawrinka desistir do restante da temporada 2017 do tênis. O dono de três títulos do Grand Slam explicou em um comunicado oficial que precisará passar por uma cirurgia para se recuperar da lesão.

"Estou triste em anunciar que, depois de conversar com minha equipe e médico, tive que tomar uma decisão difícil de me submeter a uma intervenção cirúrgica no joelho. Essa foi a única solução para garantir que eu possa competir em alto nível por muitos anos", disse Wawrinka.

"Isso é obviamente extremamente decepcionante, mas já estou olhando para frente e planejando minha recuperação. Adoro esse esporte e trabalharei duro para voltar ao meu alto nível e jogar muitos anos mais. Eu também quero aproveitar esta oportunidade para agradecer aos meus fãs por enviar muitas mensagens de apoio durante os últimos dias. Vejo vocês todos em 2018!", concluiu.

Curiosamente, a decisão de Wawrinka segue os passos do outro finalista da edição de 2016 do US Open, o sérvio Novak Djokovic, que anteriormente também havia desistido do restante da temporada por causa de uma lesão no cotovelo. Isso tornará o torneio deste ano o primeiro desde 1971 sem os dois finalistas da competição anterior em Nova York. Além disso, não vão jogar em Flushing Meadows os últimos dois campeões da chave masculina do Grand Slam nova-iorquino, previsto para começar em 28 de agosto.

O anúncio de Wawrinka não chega a ser uma surpresa, afinal, mais cedo nesta semana, o suíço havia comunicado a desistência de participar dos Masters 1000 canadense, que vai ser disputado em Montreal nesta temporada, e de Cincinnati, principais eventos preparatórios para o US Open.

A decisão de Wawrinka deverá ser determinante para uma mudança na relação dos cabeças de chave do US Open. Andy Murray, Rafael Nadal e Roger Federer já deveriam ser os três primeiros, independentemente da participação da Wawrinka, mas agora o croata Marin Cilic herdará a condição de cabeça de chave número 4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.