Austrália confirma fama de surpresas

O Aberto da Austrália confirma mais uma vez a fama de ser o torneio das surpresas. Primeiro Grand Slam do ano, disputado numa época em que os jogadores ainda estão em fase de "aquecimento", a competição abre a segunda semana, a mais importante, com nomes nada famosos nas quartas-de-final do masculino: Jiri Novak, da República Checa, enfrenta o austríaco Stefan Koubek, enquanto o especialista em duplas, Jonas Bjorkman, da Suécia, jogará com seu compatriota Thomas Johansson, por vaga nas semifinais. Apenas dois tenistas que já conquistaram troféus de Grand Slam estão na disputa do título de 2002: Pete Sampras joga com Marat Safin, nesta madrugada de segunda-feira, no jogo mais esperado das oitavas-de-final. Fora isso, as zebras estão andando a solta em Melbourne Park. No feminino, em razão da grande diferença de nível técnico entre as jogadoras, as surpresas são raras. Os placares provam como o caminho das favoritas é bem mais fácil, do que na chave masculina. Martina Hingis chegou as quartas-de-final com vitória por 6/1 e 6/0 sobre a sul-africana Amanda Coetzer; Monica Seles vencia o primeiro set por 4 a 2, quando sua adversária, a espanhola Ana Isabel Medina Garrigues desistiu do jogo. Venus Williams marcou 6/0 e 6/3 na búlgara Magdalena Maleeva e num jogo entre jogadoras de nível intermadiário, a italiana Adriana Serra Zanetti ganhou de Martina Sucha, da República Eslovaca, por 6/1 e 7/5. No masculino, um dos únicos grandes nomes que ainda restava na parte debaixo da chave (justamente a de Gustavo Kuerten), o inglês Tim Henman, acabou perdendo para Jonas Bjorkman - que atualmente praticamente só se dedica às duplas - por 6/2, 7/6 (7/3) e 6/4; o checo Jiri Novak ganhou do eslovaco Dominik Hrbaty por 6/4, 6/3, 5/7 e 6/2, a revelação austríaca Stefan Koubek acabou com o sonho do chileno Fernando Gonzalez, ao vencê-lo por 7/5, 6/1, 6/7 e 6/2, enquanto Thomas Johansson derrotou o romeno Adrian Volnea por 6/7, 6/2, 6/0 e 6/4.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2002 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.