Autoridades investigam aposta suspeita em Wimbledon

A Federação Internacional de Tênis (ITF) foi comunicada nesta quarta-feira a respeito do que pode ser mais um caso de irregularidade em apostas relativas ao esporte. A denúncia foi feita pela Betfair, uma das principais casas do gênero na Inglaterra.

AE-AP, Agencia Estado

24 de junho de 2009 | 14h22

Segundo a Betfair, a partida entre o austríaco Jurgen Melzer e o norte-americano Wayne Odesnik, pela primeira rodada de Wimbledon, teve um total de apostas de 600 mil libras (cerca de R$ 2 milhões), o que é seis vezes maior do que a média da casa para um jogo desse nível.

A enxurrada de apostas na partida começou depois que um comentarista da TV inglesa afirmou, minutos antes de o jogo começar, que Odesnik estava com uma lesão na coxa. Durante a partida, o norte-americano acabou facilmente derrotado por 3 a 0, com 6/1, 6/4, 6/2.

"Isso tem sido tratado como uma suspeita de corrupção, mas não imagino que seja. Mas para que haja transparência no caso, avisamos à ITF. Eles poderão fazer um julgamento a respeito", disse Mark Davies, porta-voz da Betfair.

Em 2007, essa mesma casa cancelou todas as apostas feitas em uma partida entre Nikolay Davydenko e Martin Vassallo Arguello. O russo, então quarto colocado do ranking e favorito à vitória, desistiu da partida aparentemente sem motivo; pouco antes, uma quantidade recorde de apostas havia sido feita no argentino. Os dois jogadores foram julgados e considerados inocentes das acusações de manipulação de resultado.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledonapostas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.