Bartoli não se arrepende do adeus após Wimbledon

Atual campeã de Wimbledon, a francesa Marion Bartoli não poderá defender o título no torneio que começa nesta segunda-feira, em Londres, na Inglaterra. Ela abandonou o tênis profissional logo após a histórica conquista do ano passado e diz não se arrepender da decisão.

AE-AP, Agência Estado

22 de junho de 2014 | 14h41

Mesmo tendo chegado ao auge da carreira, ao ganhar seu primeiro torneio de Grand Slam, Bartoli surpreendeu ao anunciar a aposentadoria na temporada passada, quando tinha acabado de ser campeã de Wimbledon. Com 28 anos na época, ela disse que estava cansada das lesões.

Neste domingo, ela voltou a Wimbledon, como convidada da organização antes da abertura da nova edição do torneio. E comentou sobre sua decisão de parar de jogar tão precocemente. "Eu, literalmente, não consigo levantar meu braço toda manhã. Estava assim no ano passado e não melhorei. Então, não me arrependo (da aposentadoria)", afirmou a francesa, que sofre com uma lesão no ombro direito.

Mas, apesar da aposentadoria precoce, ela não esquece sua maior glória. "De vez em quando, alguém me pergunta: ''Quem é você?''. Eu simplesmente respondo: ''Sou campeã de Wimbledon''. Isso diz tudo. Não preciso nem mencionar meu nome", contou Bartoli.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.