Lukas Coch / EFE / EPA
Lukas Coch / EFE / EPA

Barty vence Kvitova e faz semifinal com Kenin no Aberto da Austrália

Tenista da casa e líder do ranking, australiana busca primeiro título para o país no torneio desde 1978

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2020 | 14h37

Líder do ranking da WTA, Ashleigh Barty se classificou nesta terça-feira às semifinais do Aberto da Austrália, mantendo as esperanças de se tornar a primeira tenista da casa a vencer o Grand Slam disputado em Melbourne em 42 anos.

Barty derrotou a checa Petra Kvitova, duas vezes campeã de Wimbledon, por 7/6 (8/6) e 6/2, na Rod Laver Arena e agora vai enfrentar a norte-americana Sofia Kenin. Avançando, tentará repetir Chris O'Neil, que ganhou o Aberto da Austrália em casa em 1978. Além disso, vai buscar levar a sua segunda taça de Grand Slam, pois no ano passado foi campeã em Roland Garros.

Após um primeiro set equilibrado, definido apenas no tie-break, a australiana viu Kvitova cometer dupla-falta em break point no sétimo game do segundo set. Na sequência, salvou dois break points, depois fechando a partida com um ace diante da tenista checa, finalista em Melbourne no ano passado.

Rival de Barty nas semifinais, Kenin, de 21 anos, passou de fase ao derrotar a tunisiana Ons Jabeur por duplo 6/4. O momento-chave da sua vitória se deu no sexto e sétimo games do segundo set. Ela salvou três break points no seu serviço e depois obteve a quebra de saque.

Antes desta edição do Aberto da Austrália, a melhor campanha de Kenin em um Grand Slam havia sido na edição de 2019 de Roland Garros, quando avançou até as oitavas de final. Nesta mesma fase, em Melbourne, passou pela norte-americana Coco Gauff, de apenas 15 anos e vista como principal promessa feminina do tênis na atualidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.