Brenton Edwards / AFP
Brenton Edwards / AFP

Barty vence Rybakina e leva o bi em Adelaide; Halep encerra jejum de títulos

Australiana também conquista torneio de duplas ao lado da compatriota Storm Sander

Redação, Estadão Conteúdo

09 de janeiro de 2022 | 10h10

Campeã do WTA 500 de Adelaide, na Austrália, em 2020, Ashleigh Barty venceu o torneio novamente neste domingo e celebrou o bicampeonato. A australiana se mostrou à vontade em sua terra natal e venceu a cazaque Elena Rybakina por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2, durante uma partida na qual mostrou superioridade e tranquilidade para construir o resultado.

Número 1 do ranking mundial, a tenista de 25 anos somou o 14º título da carreira profissional, além de ter alcançado a 11ª vitória nas últimas 13 finais disputadas. O WTA vencido neste final de semana é um preparatório para o principal objetivo: o Aberto da Austrália, torneio no qual buscará erguer mais uma taça.

“Sinto-me bem antes do início do Aberto da Austrália, como me sinto todos os anos. Cada preparação é única, cada preparação é diferente. Então, aceitamos o que vem e o que é, vamos em frente, tentamos e fazemos o nosso melhor em cada oportunidade, seja aqui em Adelaide ou em Melbourne”, comentou a australiana.

Na partida contra Rybakina, Barty encontrou dificuldades no primeiro set, mas viu a adversária desperdiçar duas chances de quebra no sétimo game e conseguiu a vitória parcial ao converter o primeiro break-point ao seu favor. Então, no segundo set, fez uma partida mais segura e chegou a abrir uma vantagem de 4 a 0, situação confortável que foi bem administrada até o encerramento no primeiro match-point.

Além do título individual, a número 1 do mundo foi campeã de duplas. Após o jogo contra a cazaque, ela voltou a entrar em quadra, dessa vez ao lado da compatriota Storm Sander, para vencer a final contra a croata Darija Jurak e a eslovena Andreja Klepac por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4.

HALEP ENCERRA JEJUM

Enquanto Barty celebrava mais um episódio da sequência de empilhamento de títulos, a ex-número 1 do mundo, Simona Halep, comemorava o fim de um jejum de 15 meses sem levantar uma taça. A situação incômoda terminou em Melbourne, onde a Romena foi campeã do WTA 250 ao vencer a russa Veronika Kudermetova por 2 sets a 0 (6/2 e 6/3).

Durante a temporada passada, Halep sofreu com lesões na panturrilha e no joelho, tanto que terminou apenas nove torneios de 13 disputados, sem nenhum título. A última conquista dela havia sido em 2020, em Roma. Atualmente na 20ª colocação do ranking, deve subir para o 15º lugar na próxima atualização.

“O corpo está ótimo, eu me sinto bem. Eu tive cinco partidas duras, e meu corpo está bom. Eu não me sinto cansada. Fisicamente, estou no lugar certo. Confiança é crescimento e eu me sinto confiante, eu sinto que estou bem para vencer jogos”, comentou a tenista de 30 anos após o fim do jejum.

Já o título de duplas em Melbourne ficou com as norte-americanas Asia Muhammad e Jessica Pegula, campeãs juntas pela primeira vez. A dupla venceu as italianas Sara Errani e Jasmine Paolini por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.