Arquivo/AE
Arquivo/AE

Bellucci bate chileno e avança no ATP de Santiago

Tenista brasileiro vence Capdeville por 2 sets a 1 e vai enfrentar argentino pelas quartas de final

AE, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2010 | 08h44

O brasileiro Thomaz Bellucci avançou às quartas de final do ATP de Santiago, em jogo encerrado na madrugada desta sexta-feira, ao vencer o chileno Paul Capdeville, número 143.º do mundo, por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 6/4 e 7/5, em duas horas e 54 minutos de partida.

Com o resultado, Bellucci jogará já nesta sexta-feira por um lugar na semifinal. Cabeça de chave número 3 do torneio chileno e atual 35.º do mundo, o brasileiro enfrentará o argentino Eduardo Schwank, 79.º do mundo.

Será o terceiro confronto entre os dois e cada um venceu uma vez, em dois duelos realizados em 2008. Em um deles, o argentino levou a melhor no qualifying do Torneio de Viña del Mar. No outro, o brasileiro bateu Schwank no Challenger de Santiago. "Faz tempo que não jogo com ele (Schwank), mas sei que ele é bem sólido, tem boa direita. Será outra partida dura, terei que me esforçar como fiz hoje (sexta-feira) e tentar errar menos", disse Bellucci.

Contra Capdeville, nas oitavas de final, Bellucci admitiu que abusou dos erros e venceu na base da superação o tenista local. "Venci no coração, não estava num dia tão bom, mas lutei até o final. Mesmo não jogando bem, acabei vencendo e isso acaba fazendo a diferença, me dá mais confiança para a próxima partida", disse.

MELO E SOARES CAEM - A recém-formada dupla entre os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo foi eliminada pelos argentinos Lucas Arnold e Juan Monaco, no final da noite da última quinta-feira, e deu adeus ao ATP de Santiago.

Cabeças de chave número 2 no Chile, eles perderam por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, e amargaram mais uma eliminação precoce, já que haviam caído logo na estreia do Aberto da Austrália. Antes disso, os dois avançaram à decisão do ATP de Auckland, na Nova Zelândia.

Agora, Melo e Soares voltam ao Brasil para a disputa do torneio de duplas do Brasil Open, onde jogarão como um dos principais favoritos ao título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.