Bellucci diz que jogar na elite da Davis é um sonho

Líder do Brasil na Copa Davis, Thomaz Bellucci encara a classificação para o Grupo Mundial como uma grande conquista em sua carreira. O tenista número 41 do mundo fez sua parte ao vencer os russos Teymuraz Gabashvili por 3 sets a 1, na sexta-feira, e Alex Bogomolov Jr por 2 a 0, neste domingo, garantindo dois pontos para o País.

NATHALIA GARCIA, Agência Estado

17 de setembro de 2012 | 11h09

"Venho jogando a Copa Davis desde 2007 e nunca tive oportunidade de jogar um Mundial. É um sonho concretizado. Há seis ou sete anos, eu não acreditava que podia ser titular da equipe na Davis. Mas as coisas vão ficando mais perto de você e vão deixando de ser sonhos e se tornam objetivos", disse.

Empolgado, Bellucci mostrou muita satisfação em representar o Brasil no torneio e promete sempre priorizar esse tipo de competição. "A Copa Davis é um evento muito importante para mim, nunca vou deixar de jogar por um motivo qualquer. Acho importante também para para ter o Brasil bem posicionado no cenário mundial."

Porém, ele minimiza sua posição de liderança na equipe brasileira nessa jornada. "Eu sou um cara com mais experiência e com mais jogos. Naturalmente, acabo sendo um líder. Mas não tem uma pessoa melhor que as outras, está todo mundo na mesma posição", analisou.

Agora o paulista quer aproveitar o bom momento vivido no torneio para crescer no circuito mundial, como aconteceu com Gustavo Kuerten e com Novak Djokovic. "Eu sou um cara que me sinto bem quando jogo a Copa Davis. Nela, eu consigo subir um pouco meu nível. É o que eu estou querendo fazer quando jogo nos torneios do circuito normal", afirmou.

Bellucci espera começar isso já nas próximas competições, melhorando seu desempenho no giro asiático para crescer no ranking mundial. "É uma época no calendário que eu preciso somar mais pontos. Quero melhorar meu jogo na quadra rápida e, consequentemente, conseguir ganhar do jogares que estão no topo."

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisThomaz Bellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.