Paulo Fonseca/EFE
Paulo Fonseca/EFE

Bellucci encerra Davis com sensação de "dever cumprido"

Tenista foi responsável pelo último ponto no confronto contra o Equador

Nathalia Garcia, enviada especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

17 de julho de 2016 | 17h28

O Brasil não precisou do quinto jogo para ganhar do Equador na Copa Davis, mas isso não tornou a série de confrontos menos dramática. O responsável pelo último ponto foi Thomaz Bellucci, que venceu Emilio Gomez por 3 sets a 1 - parciais de 7/6 (13/11), 6/7 (6/8), 6/2 e 7/5, neste domingo. E o tenista brasileiro diz deixar Belo Horizonte com a sensação de "dever cumprido".

"O mais importante foi a nossa vitória, fizemos nosso papel bem feito, estou feliz de ter conseguido meus dois pontos, a equipe deu 100% e tem de sair de cabeça erguida", afirmou. O sentimento é compartilhado pelo capitão João Zwetsch. "A missão foi cumprida, foram guerreiros e heroicos em alguns momentos dentro da quadra, temos de enaltecer."

O líder do Brasil ainda fez questão de elogiar a boa condição física apresentada por Bellucci. Neste domingo, o brasileiro precisou de 3 horas e 22 minutos para garantir o triunfo e, na primeira partida, o cenário foi bastante semelhante. "Foram jogos muito duros, em que o nervosismo e a tensão aumentam o desgaste físico. Para mim, foi o ponto mais importante dele no confronto", elogiou Zwetsch.

O tenista tirou parte de sua vibração da torcida e espera um cenário parecido nos Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. "É uma sensação legal ter esse carinho do público. Nos confrontos do ano passado não senti tanta energia positiva quanto nesse fim de semana. Para a Olimpíada, a torcida não pode esperar menos que garra e superação."

O empenho da equipe equatoriana não foi ignorado pelo capitão do Brasil. "O Raul (Viver) conseguiu mobilizar a sua equipe, nos enfrentaram de igual para igual, deram trabalho em todos os jogos. Nada vem fácil em Copa Davis." Apesar da derrota, o líder equatoriano fez uma análise positiva da série. "Emilio lutou até o fim, ambos jogaram com muito equilíbrio. Esperança para o futuro do nosso time", disse Viver.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.