Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

Bellucci estreia com vitória e deixa Brasil em vantagem na Davis

Brasileiro ganha de Mate Delic por 3 sets a 1 (6/1, 6/4, 3/6 e 6/4)

FÁBIO BISPO, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2015 | 14h01

Thomaz Bellucci chegou a dar um susto na torcida nesta sexta-feira, mas confirmou o favoritismo sobre Mate Delic e abriu o confronto com a Croácia, pela repescagem da Copa Davis, com vitória brasileira no saibro do Costão do Santinho, em Florianópolis. O número 1 do País e 30º do mundo superou o croata, apenas o 499º do mundo, por 3 sets a 1, com parciais de 6/1, 6/4, 3/6 e 6/4.

Com o triunfo, o Brasil abre 1 a 0 na série melhor de cinco jogos com os croatas. Na sequência, João Souza, o Feijão, vai enfrentar Borna Coric, melhor jogador de simples da equipe adversária. Mesmo com apenas 18 anos, Coric, número 33 do ranking da ATP, é o favorito.

Antes de Feijão entrar em quadra, Bellucci mostrou certa ansiedade diante de um rival menos experiente e com menor potencial técnico. O brasileiro fez um bom início de jogo, mas aos poucos foi se afobando na disputa dos pontos e passou a acumular vacilos. Ao todo, cometeu 79 erros não forçados. Só não se complicou mais na partida porque Delic também oscilava muito. Anotou incríveis 89 erros.

No set inicial, Bellucci fez a diferença com golpes firmes do fundo de quadra e pouca oscilação. Delic, mais nervoso, errava mais. Acabou vencendo apenas um game no set. Na segunda parcial, o brasileiro passou a falhar mais e o croata tentou aproveitar o momento para colocar pressão no tenista da casa, sem sucesso.

A pressão só deu resultado no terceiro set. Delic ganhou confiança na partida e foi pra cima do brasileiro, abrindo 3/0. Bellucci tentou encostar, mas o 499º do mundo demonstrou o perigo temido pela equipe brasileira e fechou o set por 6/3.

O brasileiro começou o quarto set vacilando, dando margem para Delic quebrar o saque e abrir vantagem. Bellucci era irregular no serviço, marcando nove aces e oito duplas faltas em toda a partida. Delic, contudo, também oscilava no saque, o que permitiu a reação do brasileiro. Ele faturou duas quebras e virou o placar, sacramentando a vitória na quarta parcial, após 2h33min de duelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.