Marcello Zambrana/Divulgação
Marcello Zambrana/Divulgação

Bellucci retoma parceria com técnico e define calendário

João Zwetsch volta a trabalhar com o tenista número 1 do Brasil, que confirma a participação em sete torneios até o mês de março

Estadão Conteúdo

15 de janeiro de 2015 | 11h44

Antes de disputar a partir da próxima semana o Aberto da Austrália, Thomaz Bellucci confirmou oficialmente nesta quinta-feira que retomou a parceria que um dia já firmou com o técnico João Zwetsch, hoje capitão do Brasil na Copa Davis. O tenista número 1 do País também confirmou seu calendário até o fim de março, sendo que neste período o treinador e o jogador trabalharão juntos em sete torneios.

Depois de iniciar este novo trabalho com Zwetsch no Aberto da Austrália, Bellucci definiu que irá jogar em fevereiro o ATP 250 de Quito, o Brasil Open, o Rio Open e o ATP 250 de Buenos Aires, antes de em março jogar o Masters 1000 de Indian Wells e o Masters 1000 de Miami, ambos com duração de duas semanas nos Estados Unidos.

"Estou muito feliz em ter a oportunidade de trabalhar novamente com o João. Ele foi meu técnico durante dois anos (de 2008 a 2010) e com ele alcancei o melhor ranking da minha carreira, além de bons resultados na Copa Davis. Ele é, sem dúvida, um dos melhores técnicos do Brasil, com bastante experiência internacional, além de me conhecer muito bem. A expectativa é que, durante esse período juntos, eu eleve ainda mais o meu nível para conseguir bons resultados", ressaltou Bellucci, por meio de sua assessoria, durante sua preparação para o primeiro Grand Slam do ano.

O tenista revelou ainda que neste período ao lado de Zwetsch também irá trabalhar junto com outros dois jovens jogadores brasileiros. "Durante algumas semanas desse período, o (Guilherme) Clezar e o Thiago (Monteiro) também viajarão conosco. Como os nossos calendários são praticamente iguais, iremos nos ajudar nesses torneios e espero passar um pouco da minha experiência pro Gui e para o Thiago, que são a próxima geração do tênis brasileiro", enfatizou Bellucci.

Zwetsch, por sua vez, também aposta que a parceria poderá ter sucesso e festejou a chance de poder trabalhar de forma direta com Bellucci. "Estamos fazendo de uma forma que vai ficar bom pra todo mundo. Para o Clezar e o Monteiro, com certeza, vai ser uma experiência muito legal estar mais próximo ao Thomaz, que é um jogador de nível diferenciado e que poderá trazer bons resultados a todos", disse o técnico, que já começou a trabalhar com o tenista número 1 do Brasil nesta quinta, em Melbourne, palco do Aberto da Austrália.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisThomaz BellucciJoão Zwetsch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.