Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Bellucci sofre para vencer na estreia do Brasil Open

Número 35 do ranking da ATP passa maus bocados para derrotar Guilherme Clezar, nº 234

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2013 | 22h21

SÃO PAULO - Thomaz Bellucci sofreu bastante, mas conseguiu vencer na estreia do Brasil Open, na noite desta terça-feira, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Principal tenista brasileiro na atualidade, ele precisou de 2 hora e 36 minutos para ganhar do novato Guilherme Clezar por 2 sets a 1, com apertadas parciais de 7/6 (7/4), 5/7 e 7/6 (7/1).

Número 35 do mundo, Bellucci é o quinto cabeça de chave no Brasil Open, único torneio de tênis nível ATP que acontece no País. Clezar, por sua vez, é uma jovem aposta do tênis brasileiro, que tem apenas 20 anos e ocupa a 234ª posição do ranking - precisou passar pelo qualifying para entrar na disputa e jogar na noite desta terça-feira.

Clezar, cuja melhor colocação no ranking foi o 208º lugar conseguido em outubro, deu muito trabalho para Bellucci, fazendo um confronto extremamente equilibrado. Mas o número 1 do Brasil conseguiu vencer. Agora, ele enfrentará o italiano Filippo Volandri, que despachou o espanhol Daniel Gimeno-Traver por 2 sets a 1, com 6/3, 3/6 e 7/6 (8/6).

Ainda nesta terça-feira, o argentino Guido Pella eliminou o italiano Fabio Fognini, sexto cabeça de chave, por 7/6 (8/6), 1/6 e 6/1. Agora, ele poderá cruzar com seu compatriota David Nalbandian nas oitavas de final - o ex-número 3 do mundo fará sua estreia contra o chileno Jorge Aguilar, que furou o qualificatório, nesta quarta.

Em outro jogo do dia no Ginásio do Ibirapuera, o argentino Carlos Berlocq se garantiu nas oitavas de final ao superar o russo Andrey Kuznetsov por 2 sets a 0, com 6/3 e 6/4. Com isso, ele avançou para enfrentar na sequência o espanhol Albert Ramos, que eliminou seu compatriota Guillermo Garcia-Lopez, também nesta terça-feira, por 6/3 e 7/5.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisBrasil OpenBellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.