Martial Trenzini/ EFE
Martial Trenzini/ EFE

Bellucci tem novos sonhos: chegar a 30º e ganhar medalha no Rio

Após ser campeão em Genebra, brasileiro quer voos mais altos

Jamil Chade, correspondente em Genebra

23 de maio de 2015 | 14h59

Em Genebra, após ganhar seu quarto título na carreira e sentir mais uma vez que "tudo deu certo', Bellucci quase não pôde festejar a façanha que o levará para mais perto dos primeiros do ranking mundial. O tenista brasileiro venceu neste sábado o português João Sousa por 2 sets a 0. A conquista confirma a boa fase do brasileiro, às vésperas de Roland Garros, considerado por ele seu maior objetivo na temporada.

"Depois de muito tempo, volto a ganhar", disse o brasileiro, visivelmente aliviado. "Fui mais sólido mentalmente e isso foi a chave para vencer. Ser campeão é a melhor sensação do mundo, porque dá a certeza de que tudo valeu a pena. Fou uma decisão tensa, decidida nos detalhes." Atual 60º da ATP, Bellucci deve figurar entre os 40º na próxima lista dos tenistas profissionais.

Bellucci, porém, deixou claro que o tênis brasileiro precisa de mais estrutura. "Já avançamos. Mas tem muita estrutura que precisa ser melhorada. Não temos nenhum centro de treinamento onde os jogadores possam ir para trocar experiências e ideias. O apoio tem melhorado. Temos vários jogadores no circuito. Mas precisamos de volume. Essa é a grande diferença de países como França e Espanha", disse. "Ainda vivemos de tenistas-promessas."

TOP 30

A vitória é a volta de Bellucci entre os 50 melhores do mundo. Ele já foi 21º em 2010. "Esses dois ou três anos não foram bons. Mas trabalhei muito, inclusive fisicamente, e agora vemos o resultado disso. Queria estar entre os 50 e cumpri meu objetivo. Agora, acho que da para ir mais longe. Estou jogando bem, sinto que posso jogar bem contra qualquer um do circuito", explicou. "Meu objetivo é voltar aos 30 melhores do mundo."

O tenista brasileiro agradeceu seu rival na final e os organizadores do torneio. "Estou muito feliz. É tanta coisa que vem na cabeça depois de ganhar um título da ATP. Todas as dificuldades dos últimos anos me fizeram mais fortes. Esse título é de todas as pessoas que acreditam em mim e dos brasileiros que me dão apoio em todas as partes do mundo."

ROLAND GARROS

Bellucci embala no momento certo, já que Genebra é o último torneio antes de Roland Garros, na França, para onde vai ainda neste sábado. Mas é cauteloso sobre suas chances em Paris. "Não posso estar conformado de chegar em Roland Garros e achar que está tudo bem." Mas admite que o título "serve de motivação para chegar em Roland Garros com confiança".

E mais: "Não tenho muito tempo para comemorar. Amanhã (domingo) já treino. Tenho de estar 100% focado. Ganhei muita confiança. Espero continuar jogar assim e acho que estou no caminho certo".

OLIMPÍADA

Outro objetivo declarado de Bellucci é chegar ao Rio em 2016 preparado para disputar uma medalha olímpica, o que seria um feito e tanto. "O ouro seria mais um sonho do que um objetivo. Mas tem muito chão pela frente.  O importante é chegar da melhor forma possível na Olimpíada."

Tudo o que sabemos sobre:
tenisBellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.