Beneficiado por mais uma desistência, Djokovic passa às semifinais do US Open

O sérvio Novak Djokovic está com sorte no US Open. Nesta terça-feira, pela terceira vez em cinco rodadas no quarto e último Grand Slam da temporada, o atual número 1 do mundo não precisou terminar o seu jogo para avançar às semifinais. Contra Jo-Wilfried Tsonga, o tenista da Sérvia vencia a partida por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2, quando o francês abandonou a disputa por lesão no joelho esquerdo.

Estadão Conteúdo

07 de setembro de 2016 | 00h12

Até agora, Novak Djokovic só completou dois jogos neste US Open. Foi na primeira rodada contra o polonês Jerzy Janowicz (3 sets a 1) e nas oitavas de final contra o britânico Kyle Edmund. Na segunda rodada, nem precisou entrar em quadra com a desistência do checo Jiri Vesely. Já na terceira, ganhava por 4 games a 2 no primeiro set quando o russo Mikhail Youzhny desistiu.

Mesmo sem terminar a partida, esta é a 16.ª vitória de Novak Djokovic em 22 jogos contra Jo-Wilfried Tsonga. Na semifinal, nesta sexta-feira, o sérvio terá pela frente outro rival francês. Será Gael Monfils, para quem nunca perdeu em 12 confrontos no circuito profissional da ATP.

Em toda a carreira, o número 1 do mundo chega à sua 31.ª semifinal de Grand Slam, se igualando ao norte-americano a Jimmy Connors na segunda posição entre os que mais chegaram à penúltima rodada na Era Aberta. Aos 29 anos, o sérvio precisa de mais oito para alcançar o recorde do suíço Roger Federer.

Atual campeão em Nova York, Novak Djokovic tem agora a incrível marca de 10 semifinais seguidas no US Open. Ganhou o título também em 2011 e foi vice-campeão por quatro vezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.