Matthew Childs/Reuters
Matthew Childs/Reuters

Bia Haddad cai nas oitavas de final nas duplas em Wimbledon

Jogando ao lado da croata Ana Konjuh, brasileira é derrotada por Hao-Ching Chan e Monica Niculescu

Estadão Conteúdo

10 de julho de 2017 | 14h18

Chegou ao fim nesta segunda-feira a participação da brasileira Beatriz Haddad Maia em Wimbledon. Eliminada na segunda rodada na chave de simples, ela caiu nas oitavas de final das duplas, jogando ao lado da croata Ana Konjuh. A dupla foi derrotada pela taiwanesa Hao-Ching Chan e pela romena Monica Niculescu por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (2/7), 6/3 e 6/4, em 1h58min de duelo.

Bia e Konjuh vinham mostrando bom entrosamento desde a estreia. Juntas, venceram dois jogos na chave de duplas, incluindo o triunfo sobre a norte-americana Abigail Spears e a eslovena Katarina Srebotnik, que formavam a dupla cabeça de chave número seis do torneio, logo na primeira rodada.

Pelas oitavas de final, no entanto, Konjuh não escondeu o cansaço. Ela e Bia venceram o set inicial no tie-break. Mas caíram de produção nas duas parciais seguintes. Pouco antes de jogar na chave de duplas, ela enfrentou a norte-americana Venus Williams pelas oitavas da chave de simples e acabou sendo eliminada.

Cansada, Konjuh perdeu ritmo nas duplas ao longo da partida de quase duas horas, nesta segunda. Chan e Niculescu, que formam a dupla cabeça de chave número nove, mostraram força nas parciais finais e decretaram a virada.

Em simples, Bia havia sido derrotada pela romena Simona Halep, atual número dois do mundo e vice-campeã de Roland Garros.

BRASILEIROS NO JUVENIL

O País conta com apenas uma representante na chave juvenil, após as quedas de Thiago Wild e João Lucas Reis. Somente Thaisa Pedretti segue viva na competição, depois de vencer na estreia. Ela está na segunda rodada.

Wild e Reis caíram nesta segunda-feira, logo na rodada de abertura. Número 1 do Brasil e 14º do ranking juvenil, Wild foi derrotado pelo italiano Francesco Forti por duplo 6/4. Reis, 103º do ranking da ITF, foi superado pelo norte-americano Vasil Kirkov por 2/6, 7/5 e 7/5.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.