Bia Haddad ganha convite para chave principal do WTA de Florianópolis

Brasileira voltará a competir na capital catarinense após perder a última edição por conta de uma lesão no ombro

Estadão Conteúdo

28 de julho de 2016 | 20h05

Uma das promessas do tênis feminino brasileiro, Beatriz Haddad Maia ganhou nesta quinta-feira o convite para entrar direto na chave principal do WTA de Florianópolis. Bia voltará a competir na capital catarinense após ficar de fora da edição do ano passado, por conta de uma lesão no ombro.

"Estou feliz em ter essa oportunidade de jogar um torneio maravilhoso como este, em casa, antecedendo a Olimpíada. Farei o meu melhor dentro de quadra para que seja mais uma ótima semana", disse a tenista de apenas 20 anos, que já tem história na competição catarinense.

Em 2013, fez sua estreia numa chave principal de nível WTA justamente no torneio. Além da estreia, faturou sua primeira vitória numa chave principal em nível profissional, aos 16 anos. Na temporada seguinte, acabou sendo eliminada logo na estreia.

Bia será a terceira brasileira garantida na chave principal da competição que será disputada entre os dias 30 de julho e 5 de agosto. Antes dela, já estavam asseguradas Teliana Pereira e Paula Gonçalves, que vão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Outras quatro tenistas podem se juntar a elas na chave principal: Gabriela Cé, Laura Pigossi, Luisa Stefani e Maria Fernanda Alves vão disputar o qualifying

Além das brasileiras, o WTA de Florianópolis terá como destaque a participação de tenistas de renome internacional, como a sérvia Jelena Jankovic, ex-número 1 do mundo. Tenistas como ela e a romena Irina Camelia Begu e a francesa Caroline Garcia decidiram competir em Florianópolis como preparação para o Rio-2016. O torneio em SC é disputado sobre o mesmo piso rápido do Estádio Olímpico de Tênis.

FAVORITA - Atual campeã do WTA de Florianópolis, Teliana Pereira desembarca na cidade nesta sexta-feira. Será sua última competição antes da Olimpíada. "Estou indo sem expectativas, mas com muitas lembranças boas do ano passado. Foi uma semana incrível. Agora, quero ir jogo a jogo, fazer o meu melhor, sem pensar no resultado", disse a atual número 94 do ranking.

Assim como as estrangeiras, Teliana admite que o piso rápido será importante para a preparação olímpica. "Vejo como uma boa chance de fazer uma preparação boa para as olimpíadas e para o US Open também."

O WTA de Florianópolis será disputado na Federação Catarinense de Tênis, na Beira-Mar Norte, com entrada do público mediante doação de 2 kg de alimentos não-perecíveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.