Lukas Coch/EFE
Lukas Coch/EFE

Bia Haddad perde para número 2 do mundo e cai na 2ª rodada do Aberto da Austrália

Brasileira leva 2 sets a 0 de Angelique Kerber e continua com marca negativa de não ganhar de uma adversária do Top 10

Redação, Estadão Conteúdo

16 de janeiro de 2019 | 09h45

A brasileira Beatriz Haddad Maia jogou nesta quarta-feira pela sexta vez contra uma tenista Top 10 do ranking da WTA, mas outra vez falhou. Em quadra pela segunda rodada do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em Melbourne, a tenista paulista, principal jogadora do País na atualidade, foi derrotada pela alemã Angelique Kerber, número 2 do mundo, por 2 sets a 0 - com parciais de 6/2 e 6/3, em 1 hora e 21 minutos.

Contra a campeã do Grand Slam australiano em 2016 e semifinalista no ano passado, Bia Haddad teve uma sequência de quatro vitórias seguidas interrompida. Foram três no qualifying e o triunfo na estreia da chave principal contra a norte-americana Bernarda Pera por 2 sets a 1.

Ex-número 58 do mundo, Bia Haddad aparece atualmente na 195.ª posição depois de ter ficado três meses parada no ano passado por lesão e cirurgia nas costas e não ter conseguido bons resultados no segundo semestre de 2018, logo depois de voltar às quadras. Em Melbourne, igualou a campanha do ano passado, quando começou direto na chave principal.

Se Bia Haddad vencesse Kerber, acabaria com um tabu que dirá quase 30 anos no circuito profissiojnal feminino. A última vez que uma brasileira venceu uma Top 10 foi em julho de 1989, quando Andrea Vieira derrotou a espanhola Conchita Martinez no saibro francês de Arcachon.

Na terceira rodada, Kerber terá pela frente uma tenista que está surpreendendo em Melbourne. Nesta quarta-feira, a convidada australiana Kimberly Birrell, de 20 anos e 240.ª do ranking, bateu a croata Donna Vekic, número 29 do mundo, por 2 sets a 1 - com parciais de 6/4, 4/6 e 6/1.

Outra favorita a vencer pela segunda rodada foi a dinamarquesa Caroline Wozniacki. A atual campeã na Austrália passeou em quadra contra a sueca Johanna Larsson e ganhou em apenas 1 hora e seis minutos com as parciais de 6/1 e 6/3. Como tem 2 mil pontos a defender, a número 3 do mundo não tem chances de voltar à liderança do ranking mundial mesmo que conquiste o bi do Grand Slam australiano. Mas precisa de vitórias para evitar uma queda brusca.

OUTROS JOGOS

A rodada desta quarta-feira em Melbourne foi boa para as cabeças de chave. Das 11 que entraram em quadra, oito delas avançaram. O maior destaque foi a norte-americana Sloane Stephens, a quinta pré-classificada, que facilmente derrotou a húngara Timea Babos por 6/3 e 6/1. Sua próxima rival será a croata Petra Martic, cabeça 31, que ganhou da checa Marketa Vondrousova por 6/4 e 7/5.

Com a mesma tranquilidade, a checa Petra Kvitova, oitava pré-classificada, eliminou a romena Irina-Camelia Begu por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/3, e terá pela frente a suíça Belinda Bencic, que passou pela casaque Yulia Putintseva por 2 a 1 - parciais de 7/5, 4/6 e 6/2.

Cabeça 11, a bielo-russa Aryna Sabalenka não teve trabalho contra a britânica Katie Boulter e venceu por 6/3 e 6/4. Na terceira rodada, jogará contra a norte-americana Amanda Anisimova, que surpreendeu ao ganhar da ucraniana Lesia Tsurenko, 24.ª pré-classificada, com direito a "pneu": 6/0 e 6/2.

As outras duas cabeças de chave que venceram foram a australiana Ashleigh Barty (15) e a francesa Caroline Garcia (19). As derrotadas foram a holandesa Kiki Bertens (9) e a estoniana Anett Kontaveit (20). Também avançaram a grega Maria Sakkari e a norte-americana Danielle Rose Collins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.