Paul ELLIS / AFP
Paul ELLIS / AFP

Bia Haddad avança à semifinal do WTA 500 de Eastbourne após desistência de ucraniana

Com a lesão no cotovelo direito de Lesia Tsurenko, brasileira segue invicta na grama e segue em busca de seu terceiro título no mês

Redação, Estadão Conteúdo

23 de junho de 2022 | 13h40

Beatriz Haddad Maia não precisou jogar para avançar à semifinal do WTA 500 de Eastbourne. Isso porque a ucraniana Lesia Tsurenko, que seria a adversária da brasileira em jogo marcado para esta quinta-feira, desistiu de disputar as quartas de final em razão de uma lesão no cotovelo direito, conforme informado nesta manhã (horário de Brasília) pela organização do evento.

Bia está em busca do terceiro título seguido neste mês. Campeã em Nottingham e Birmingham, ambos torneios de nível 250, ela sonha com a primeira conquista em um WTA 500 para coroar a grande fase vivida nesta temporada. Na disputa de Birmingham, aliás, passou por uma situação parecida com a desta quinta, pois venceu a final após a chinesa Shuai Zhang abandonar o jogo no primeiro set por lesão no pescoço.

Para dar sequência ao objetivo de levantar mais uma taça, Bia reencontra a checa Petra Kvitova na disputa das semifinais. Kvitova cruzou o caminho da tenista paulista na segunda rodada do Torneio de Birmingham, em partida encerrada com vitória brasileira por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/2. A checa é a 31ª colocada do ranking, apenas duas posições atrás de Bia, número 29 do mundo desde o início da semana, sua melhor posição da carreira, em razão dos ótimos resultados.

Em disputas na grama, a representante do Brasil vive uma série invicta de 12 partidas, sem contar o W.O. A última tenista a alcançar essa marca foi Serena Williams, que ficou 20 partidas sem perder na grama entre 2015 a 2018. Williams, aliás, também estava jogando o torneio de Eastbourne, apenas nas duplas, mas abandonou a disputa porque sua parceira, a tunisiana Ons Jabeur, sofreu uma lesão no joelho direito.

Caso consiga passar novamente por Kvitova, Bia decidirá o título com a vencedora do duelo semifinal entre a letã Jelena Ostapenko, número 14 do mundo, e a italiana Camila Giorgi, atual 26ª colocada do ranking.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.