Julio Cesar Aguilar/AFP
Julio Cesar Aguilar/AFP

Bia Haddad ganha vaga na chave principal de Madri após desistência de número 1 do mundo

Brasileira é beneficiada pela saída de Iga Swiatek do torneio; estreia será contra a eslovena Tamara Zidansek

Redação, Estadão Conteúdo

27 de abril de 2022 | 16h33

Beatriz Haddad Maia, a Bia Haddad, estará na chave principal do WTA 1000 de Madri, na Espanha. Mesmo eliminada na segunda rodada do quali, a brasileira acabou sendo beneficiada pelas desistências da polonesa Iga Swiatek, líder do ranking, e também da belga Elise Mertens (28ª), e se garantiu como "lucky-loser".

A estreia de Bia Haddad será contra a eslovena Tamara Zidansek, número 24 do mundo e semifinalista em Roland Garros no ano passado, nesta quinta-feira. A brasileira ainda está na chave de duplas, em parceria com a Cazaque Anna Danilina.

Depois de largar bem no quali de Madri, superando a russa Erika Andreeva, por duplo 6/3, na terça-feira, Bia Haddad acabou surpreendida nesta quarta-feira, sendo derrotada pela francesa Oceane Dodin, por 2 a 1, de virada, parciais de 6/3, 6/7 (5/7) e 2/6. Ela chegou a sacar para abrir 5 a 3 no segundo set, mas acabou devolvendo a quebra antes de cair no tie-break. No set decisivo, viu a rival se impor para fechar sem sustos.

Pouco tempo depois de ser eliminada da chave principal, Bia Haddad viu Iga Swiatek surpreender e anunciar sua desistência em Madri, após quatro conquistas seguidas no ano, alegando lesão no ombro direito. "Basicamente, não é como se tivéssemos algum drama porque está tudo bem", afirmou Swiatek no Media Day, em Madri, tranquilizando os fãs.

Desistir foi uma maneira de a melhor do mundo ter tempo para se preparar melhor para Roland Garros. "Você pode ver em Stuttgart que basicamente estou indo bem. Nós apenas pensamos que esta é a melhor decisão para eu me recuperar adequadamente porque eu realmente não tive tempo para me recuperar depois de todos esses torneios", seguiu. "Foram só dois dias para relaxar e depois tive que voltar ao trabalho e me ajustar a tantas coisas diferentes em todos os lugares. Então, basicamente, agora sinto que esta é a melhor decisão para nos prepararmos para Roma e ter o auge da minha forma em Roland Garros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.