Boris Becker é investigado por suposta fraude processual

Lendário tenista alemão teria fraudado processo para evitar o pagamento de 1,5 milhão de euros a portal

Efe

19 de janeiro de 2008 | 10h25

A procuradoria de Munique abriu um inquérito contra o lendário tenista alemão Boris Becker por suposta fraude processual, informa a revista alemã "Focus". Segundo a publicação, o tricampeão do torneio de Wimbledon é investigado por supostamente falsificar dados e oferecer argumentos enganosos à justiça para evitar o pagamento de 1,5 milhão de euros (aproximadamente 2,6 milhões de reais) ao portal de internet "Sportgate".  O administrador de insolvência do "Sportgate" reivindica essa soma milionária de Boris Becker, que, aparentemente, assinou em julho de 2000 nos Estados Unidos um aval a favor do portal no valor de 1,5 milhão de euros, que posteriormente se negou a abonar. O ex-tenista disse que assinou esse aval de maneira provisória e espontânea para evitar o pagamento, o que é questionado pelos tribunais, que remeteram o caso à procuradoria da capital bávara. "Estamos estudando as atas do processo civil contra Boris Becker. A questão é esclarecer se ocorreu fraude processual", disse o promotor público Anton Winkler para a "Focus".

Tudo o que sabemos sobre:
TênisBoris Becker

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.