Luiz Candido / CBT
Luiz Candido / CBT

Brasil aposta no saibro para duelo com Alexander Zverev e sua Alemanha na Copa Davis

Quadra Maria Esther Bueno, no Centro Olímpico de Tênis, foi remodelada para receber o confronto; jogos serão nesta sexta e sábado

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2022 | 20h00

Em um piso de saibro especialmente preparado para receber o confronto diante da Alemanha, o Brasil tem uma pedreira pela frente pela Copa Davis. A equipe capitaneada por Jaime Oncins terá de parar Alexander Zverev, terceiro do mundo e medalha de ouro em Tóquio, no Centro Olímpico de Tênis, no Parque da Barra, no Rio de Janeiro, local que recebeu diversas estrelas da modalidade nos Jogos de 2016, para seguir na principal competição de países do tênis. 

Nesta sexta-feira, o primeiro jogo será entre Thiago Wild e Alexander Zverev. Na sequência, Thiago Monteiro, o melhor brasileiro no ranking da ATP (114º), enfrenta  Jan-Lennard Struff, 60º do mundo. A definição saiu em um sorteio nesta quinta.

No sábado está programado o jogo de duplas: Bruno Soares e Felipe Meligeni enfrentam Tim Puetz e Kevin Krawietz. Se o confronto não estiver decidido acontecem ainda os jogos de simples, com inversão dos adversários, sendo que o primeiro embate seria entre Thiago Monteiro e Alexander Zverev.

"Independentemente de quem iniciasse, serão jogos bem acirrados, bem apertados. Temos de entrar com o máximo de energia possível, passar força para o Thiago Wild na primeira partida, e colocar em execução aquilo que treinamos ao longo de toda a semana", declara Thiago Monteiro.

"A gente já sabe que todos serão jogos duríssimos contra a Alemanha, eles são os favoritos. Mas sabemos muito bem como é a Copa Davis, e o favoritismo só vale até o jogo começar. Na hora que começa, tem que conquistar isso dentro de quadra. Teremos o estádio lotado, vamos transformar isso num caldeirão, e temos de usar isso a nosso favor para igualar e buscar a vitória", completou Bruno Soares.

O saibro é uma aposta da equipe do Brasil, já que o piso é mais favorável ao estilo de jogo dos tenistas do País. Foi necessário uma remodelação do Centro Olímpico de Tênis, local que recebeu os Jogos Olímpicos em 2016, que foi construído com piso rápido. Foram utilizadas 300 toneladas de saibro e duas toneladas de pó de tijolo.

"A quadra está muito boa. Estou bastante satisfeito", afirmou Jaime Oncins, capitão da equipe brasileira. "Pelo histórico dos alemães, eles jogam muito bem em todos os pisos, mas principalmente em quadras rápidas. Já os nossos tenistas têm esse conforto maior no saibro. A gente conseguiu alinhar as coisas, com essas características, para que isso possa ajudar mais o nosso time", completou.

A última vez que o Brasil disputou a Copa Davis no Rio foi em 2002, quando a equipe comandada por Gustavo Kuerten e com presença de Fernando Meligeni e André Sá derrotou o Canadá por 4 a 0. Será a primeira vez que a quadra Maria Esther Bueno receberá uma competição entre países.

PROGRAMAÇÃO:

Sexta-feira, a partir das 16h

  • Thiago Wild vs. Alexander Zverev
  • Thiago Monteiro vs. Jan-Lennard Struff

Sábado, a partir das 14h

  • Bruno Soares e Felipe Meligeni vs. Kevin Krawietz e Tim Pütz

Seguido por

  • Thiago Monteiro vs. Alexander Zverev

Seguido por 

  • Thiago Wild vs. Jan-Lennard Struff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.