Divulgação
Divulgação

Brasil concentra suas esperanças em Wimbledon na dupla de Bruno Soares

Tenista mineiro e seu parceiro Alexander Peya buscam em Londres o primeiro título de Grand Slam

O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2013 | 08h24

LONDRES - Na chave de simples, o Brasil não deve ir muito longe em Wimbledon. Sem Thomaz Bellucci, que ainda está lesionado, e com Rogério Dutra Silva em sua primeira participação no Grand Slam, a expectativa de um bom resultado para o País está com o duplista mineiro Bruno Soares, em parceria com o austríaco Alexander Peya.

 

Soares e Peya são cabeças de chave número 3 em Londres e venceram, na sexta-feira, um dos torneios preparatórios para Wimbledon. Em Eastbourne, derrotaram os britânicos Colin Fleming e Jonathan Marrey de virada (3/6, 6/3 e 10/8).

 

"A preparação para Wimbledon não poderia ter sido melhor. Disputamos dois torneios, com um vice e um título", disse Bruno, sobre a vitória em Eastbourne e o vice no Torneio de Queen’s, em que perderam para os quase imbatíveis irmãos Mike e Bob Bryan. "Estamos muito bem adaptados à grama e super confiantes no nosso jogo." A dupla já sabe com quem vai estrear nesta segunda-feira. Os adversários serão o americano Eric Butorac e o israelense Andy Ram.

 

A parceria entre Bruno Soares e Alexander Peya é a segunda melhor deste ano, atrás apenas dos Bryans. Nesta temporada, já conquistaram três títulos, sendo que o brasileiro também foi campeão do Torneio de Auckland, em janeiro, com Fleming – à época, Peya estava machucado. Em Grand Slams, neste semestre, o melhor resultado de Soares e Peya foi a semifinal em Roland Garros.

 

No ranking de duplas da ATP, considerando a performance individual de cada tenista, Soares aparece em 6.º e Peya, em 9º. Com a posição atual, o brasileiro praticamente já garantiu sua presença no Masters de Londres, em novembro, que reúne os melhores tenistas do ano.

 

Ainda nas duplas, a parceria totalmente brasileira formada por Marcelo Demoliner e André Sá não se deu bem no sorteio. Na estreia, enfrentará os líderes do ranking e cabeça número 1, os irmãos Bryan. Já Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig fazem o primeiro jogo contra o colombiano Santiago Giraldo e o americano Michael Russell.

 

Rogerinho. Único representante em simples, Rogério Dutra Silva fará jogo equilibrado em sua estreia na chave principal de um torneio em grama. Na primeira rodada, ele enfrenta o ucraniano Sergiy Stakhovsky, número 117 do mundo, 15 posições atrás na lista da ATP. Se avançar, Rogerinho deve ter um duelo inesquecível. No cruzamento das chaves, o estreante poderá enfrentar Roger Federer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.